Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Talismã, Kardec credita gol ante Strongest ao seu trabalho no Santos

Reserva, o centroavante Alan Kardec tem se tornado uma espécie de talismã do Santos, nesta edição da Copa Libertadores da América. Autor do gol do empate do Peixe com o Internacional-RS, no Beira-Rio, o atacante salvou a sua equipe mais uma vez. Isto porque, Kardec marcou o primeiro gol santista na vitória sobre o Strongest (Bolívia), na noite desta quinta-feira, na Vila Belmiro.

Humilde, o jogador credita a sua boa fase ao trabalho que vem realizando desde que chegou ao clube, na metade do ano passado. ‘Quando você faz gols sente uma felicidade, é a sensação do reconhecimento do seu trabalho e, acima de tudo, da confiança depositada pela comissão técnica. Eu trabalho sempre esperando oportunidades e, felizmente, estou fazendo gols. Tenho certeza que esse bom momento que estou vivendo é porque estou trabalhando, com muita seriedade’, afirmou.

Indagado se o fato de balançar as redes mais uma vez não aumenta as suas esperanças de ganhar um espaço entre os titulares, Alan Kardec desconversou sobre o assunto. Para o centroavante, o mais importante é ser uma peça importante para o elenco alvinegro, tanto na disputa do Campeonato Paulista quanto na Libertadores.

‘Acho que seria uma covardia da minha parte dizer que estou triste com qualquer situação. Claro que todo mundo quer jogar. Se eu dissesse que não quero ser titular estaria mentindo. Mas tenho que respeitar os demais atletas, pois temos um grupo forte. Quando recebi o convite para vir ao Santos já sabia que era o time campeão da Libertadores, com muitos jogadores de qualidade, alguns até mesmo na Seleção Brasileira. Por isso, mantenho a calma, sem vaidade. Sei da minha importância para o clube e que conto com a confiança da comissão técnica’, destacou.

Vice-artilheiro do Peixe na temporada, com sete gols – cinco no Paulistão e dois na Copa Libertadores -, Kardec promete continuar trabalhando forte, para sempre quando for necessário, entrar em campo e ajudar a sua equipe a vencer.

‘As vezes vemos alguém reclamando, resmungando pelos cantos porque não tem sido aproveitado, mas procuramos conversar com os mais novos para que isso não aconteça. O importante é você estar sempre motivado, para quando você tiver que entrar, fazer o seu melhor. O nosso treinador é um profissional justo e que aposta na gente. Por isso, venho procurando fazer o meu melhor, para contribuir com o Santos da melhor maneira possível’, concluiu.