Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Súmula revela expulsão de cinco vascaínos em confusão

Por Da Redação - 9 abr 2012, 15h16

Por AE

Rio – A confusão logo após a derrota por 2 a 1 diante do Flamengo, no último sábado, não passou impune para o Vasco. Revoltados com a arbitragem, que não teria marcado um pênalti em favor da equipe, alguns jogadores partiram para cima do trio de arbitragem. Nesta segunda-feira, a súmula do juiz Wagner dos Santos Rosa, revelou a expulsão de cinco destes atletas em meio ao tumulto: o zagueiro Rodolfo, os volantes Eduardo Costa e Fellipe Bastos, o meia Diego Souza, e o lateral Fagner.

Wagner dos Santos Rosa disse que foi ofendido pelos jogadores e que chegou a ser agredido por “empurrões nas costas, que só não causaram um mal maior graças à pronta intervenção dos policiamentos dos estádios (GEPE) e do assistente número dois, Sr. Francisco Pereira de Souza”.

O árbitro ainda apontou que “não foi possível a exibição de cartão vermelho na conduta disciplinar dos referidos atletas citados (…) tendo em vista a situação desfavorável dessa aplicação e expulsão de fato de todos naquele momento, o que poderia gerar, na minha avaliação, um tumulto generalizado com consequências maiores”.

Publicidade

Durante todo seu relato sobre a confusão, Wagner do Santos Rosa mostrou o medo de que o tumulto resultasse em maiores riscos à sua integridade física. De acordo com a súmula, o volante Eduardo Costa disse que o árbitro “tem que levar muita porrada”, enquanto Diego Souza tentou acertá-lo com boladas.

Com as expulsões, estes cinco jogadores serão desfalques do Vasco para a última partida da fase de grupos da Taça Rio, diante do Nova Iguaçu, neste domingo, em Moça Bonita. Como Fagner e Diego Souza já haviam recebido o terceiro cartão amarelo, devem pegar dois jogos de suspensão, o que faria com que não pudessem entrar em campo também em uma possível semifinal da competição.

Publicidade