Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Suecos lamentam falhas que levaram o time à eliminação na Eurocopa

Eliminada da Eurocopa nesta sexta-feira, a Suécia parece não ter aceitado bem o revés sofrido por 3 a 2 para a Inglaterra, em Kiev. A derrota que custou a participação da equipe no torneio continental deixou o time incrédulo e impediu os atletas de explicarem ao torcedor o que deu errado em sua decepcionante campanha na competição.

Ídolo do futebol sueco, Ibrahimovic parecia não compreender a virada inglesa aos 33 minutos do segundo tempo e se limitou a elogiar o bom rendimento do time nos minutos iniciais da segunda etapa. ‘É uma pena, é algo trágico. Apesar disso, devemos estar orgulhosos da partida que fizemos hoje diante de uma grande equipe.’

Sem compartilhar da visão do atacante de sua equipe, o zagueiro Olof Melberg procurou criticar a atuação de seu setor nas duas derrotas sofridas na competição. O jogador entende que a Suécia não poderia sequer sonhar com uma vaga na próxima fase da Eurocopa com a postura defensiva que foi adotada diante de Ucrânia e Inglaterra.

‘Estou triste, acho que merecíamos mais depois do desempenho ofensivo que tivemos nesta noite. Cinco gols sofridos em dois jogos é muita coisa. Não podemos permitir este tipo de resultados, até porque tivemos oportunidades suficientes para sair daqui com outro resultado’, declarou o atleta.

O técnico Erik Hamren, por sua vez, gostou da participação da Suécia nesta sexta-feira, mas não escondeu a decepção de não ter conseguido levar o país adiante na competição. O treinador se disse responsável pela derrota sofrida para os ingleses e procurou atribuir o fraco desempenho de seu time à falta de sorte da seleção.

‘Eu me sinto muito mal pelos jogadores. Sou responsável pela equipe e sou o responsável por este resultado. Eu estou muito desiludido também, porque fizemos um bom jogo. Mostramos a atitude que eu queria ver. Estou orgulhoso dos jogadores, mas para ganharmos, também precisamos de sorte. Tivemos no nosso primeiro gol, mas a Inglaterra foi mais eficaz que nós’, encerrou o comandante sueco.