Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

STJD rechaça pedido do Cruzeiro sobre torcida única na última rodada

Presidente do Tribunal sugeriu ao clube mineiro que, caso não tenha condições de garantir a segurança dos torcedores, realize o jogo com portões fechados

Por Da Redação - Atualizado em 6 dez 2019, 19h22 - Publicado em 6 dez 2019, 19h19

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva indeferiu a liminar solicitada pelo Cruzeiro para que o jogo decisivo do próximo domingo contra o Palmeiras, no Mineirão, válido pela última rodada do Campeonato Brasileiro, seja realizado com torcida única. O presidente do tribunal, Paulo César Salomão Filho, disse em despacho publicado nesta sexta-feira que, caso acatasse o pedido do clube mineiro, estaria causando prejuízo desportivo ao seu adversário. 

“Ora, se o Clube Requerente está certo de que não tem condições de realizar a Partida com segurança, até por força de outros Eventos que serão realizados no entorno do Estádio – e que assim como o Jogo, já estavam programados desde o início do ano – deverá, por ato próprio, e não deste STJD, cerrar os Portões para todos os Torcedores, expondo-se aos riscos e consequências dessa decisão”, diz o presidente Paulo César Salomão Filho.

Embora exista um histórico recente de episódios de violência envolvendo torcedores do Cruzeiro, a solicitação parece uma tentativa desesperada de sua diretoria em obter alguma vantagem para a partida que decidirá seu futuro na primeira divisão do futebol nacional. Caso perca ou empate o jogo contra o Palmeiras no domingo, o time cruzeirense estará automaticamente rebaixado para a Série B. Mesmo que vença a partida, a Raposa ainda depende de uma derrota do Ceará para escapar da degola.

Publicidade