Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Sport vence Vasco fora de casa e respira no Brasileiro

Com três vitórias nos últimos quatro jogos, o time do Recife pode sonhar com a fuga do rebaixamento

Por Da Redação 4 nov 2012, 18h58

Com três vitórias nos últimos quatro jogos, o Sport empreende reação que lhe permite sonhar com a fuga do rebaixamento. Na mais recente, em visita a São Januário, neste domingo, o time do Recife atropelou o Vasco por 3 a 0, pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro. Se havia alguma dúvida quanto ao momento vascaíno, a crise se instala de vez e o fim de ano é tenebroso.

LEIA TAMBÉM:

LEIA TAMBÉM: Souza faz dois gols de falta e Náutico vence Inter por 3

Atlético-MG cai diante do Coritiba e vê título mais distante

Lusa perde para o Bahia e se aproxima da degola

A equipe do técnico Marcelo Oliveira chegou à sexta derrota consecutiva e a mudança de comando, com a saída de Cristóvão Borges, se mostra totalmente ineficaz, senão equivocada. Com 50 pontos e na sétima posição, são nove pontos e três times a superar para obter a vaga na Libertadores. Se a matemática ainda alimenta sonhos, o ânimo dos jogadores indicam que a bandeira branca já foi erguida.

“Como jogador criado no Vasco, peço desculpas aos torcedores por essa situação”, discursou Felipe, que entrou no segundo tempo. “Estamos abatidos. Planejávamos disputar (uma vaga) na Libertadores até o fim, mas por uma série de problemas não foi possível”, disse o veterano, que rejeitou que o atraso nos salários tenha influência na fase ruim.

Os pernambucanos, por seu lado, comemoram muito um resultado até certo ponto inesperado. Talvez eles se dessem por satisfeito com um empate na visita ao Rio, mas com uma formação ofensiva de três ataques, o técnico Sérgio Guedes incutiu nos seus jogadores a mentalidade de não se intimidar. O resultado foi uma vitória que os leva aos 36 pontos e os permite sonhar com a permanência na Série A, apesar de ainda abrir a zona de descenso, na 17ª posição. “É uma vitória que dá muita moral”, comemorou o lateral Cicinho.

LEIA TAMBÉM:

Artilheiros marcam, e São Paulo e Fluminense empatam

Continua após a publicidade

Corinthians despacha Atlético-GO para série B

Barcos marca dois e Palmeiras empata com Botafogo

Na próxima rodada o Vasco tem uma missão ainda mais dura. O vice-líder Atlético-MG vem ao Rio, domingo, ainda na briga pelo título e sem margem para erro. O Sport visita o Figueirense, no mesmo dia, em Florianópolis.

O treinador cruzmaltino também tentou sacudir o seu grupo com diversas mudanças para este domingo. Também foi de três atacantes, com Alecsandro e Tenorio, voltando de lesões, ao lado de Eder Luís.

Mas Alecsandro e Tenorio pareciam sentir o tempo de afastamento e pecaram em suas chances. O meio de campo também não produzia bem. Até o regular Juninho Pernambucano aparentava desinteresse e, distraído, errou muito.

O primeiro gol dos visitantes veio aos 40 minutos da etapa inicial. Hugo encontrou Felipe Azevedo por entre os zagueiros. O atacante, que partiu de posição legal, driblou Fernando Prass e tocou para o gol vazio. Tenorio quase empatou de cabeça um minuto depois, mas Saulo fez ótima intervenção.

Se houve até certo equilíbrio até então, o segundo tempo foi amplamente dominado pelos pernambucanos. Logo a nove minutos, lindo gol coletivo. Felipe Azevedo para Gilberto, que rolou de costas para Hugo finalizar com categoria e ampliar.

Os vascaínos até esboçaram uma reação entre os 20 e os 30 minutos, mas diante das chances perdidas se desanimaram de vez e abdicaram do jogo. O Sport aproveitou para fazer mais um. Reinaldo roubou a bola de Pipico e cruzou para Henrique fechar o placar.

(com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade

Publicidade