Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Souza faz dois gols de falta e Náutico vence Inter por 3

Por Da Redação 4 nov 2012, 20h59

Com uma atuação de gala do volante Souza, autor de dois gols de falta e do passe para outro de Kieza em cobrança de escanteio, o Náutico goleou o Internacional por 3 a 0, no Estádio dos Aflitos. O resultado praticamente garante a permanência na elite do Timbu, que mira agora uma vaga na Copa Sul-Americana. O Inter, que chegou a levar ‘olé’ dos torcedores pernambucanos no segundo tempo, está praticamente fora da disputa por uma vaga na Libertadores.

LEIA TAMBÉM:

LEIA TAMBÉM: Lusa perde para o Bahia e se aproxima da degola

Sport vence Vasco fora de casa e respira no Brasileiro

O Náutico fez um primeiro tempo cauteloso, especialmente depois de perder o volante Elicarlos, lesionado. No entanto, a equipe foi bem mais eficiente que o Inter, e abriu 2 a 0 em duas faltas bem cobradas por Souza. Na etapa final, o time da casa dominou o adversário, ampliou a vantagem e poderia até ter deixado uma diferença maior no placar.

Com 45 pontos, o Náutico abre nove pontos da zona de rebaixamento, em 11º lugar. O objetivo de disputar a Copa Sul-Americana do ano que vem está cada vez mais próximo de ser alcançado. Na próxima rodada, a equipe recebe o Flamengo nos Aflitos. O Inter estacionou nos 51, oito atrás do São Paulo, na 6posição. Domingo que vem, o Colorado visita a Ponte Preta, em Campinas.

Com dois de Barcos, Palmeiras arranca empate do Botafogo

Artilheiros marcam, e São Paulo e Fluminense empatam

Continua após a publicidade

Corinthians despacha Atlético-GO para série B

O jogo — O chamado ‘Jogo do Fico’, assim apelidado pelos pernambucanos por poder simbolizar a permanência do Náutico na primeira divisão, começou tenso nos Aflitos. Com menos de cinco minutos, o árbitro já havia apresentado dois cartões amarelos, um para cada lado. A partida começou bastante estudada, mas o Náutico sentiu a perda do volante Elicarlos, que deixou o campo lesionado, logo aos 13 minutos, para entrada de Dadá.

O Inter aproveitou o momento conturbado do Timbu para começar a levar perigo. Aos 15 minutos, Cassiano cruzou na cabeça de Leandro Damião, mas a bola bateu na zaga e só por isso não entrou. Aos 18, Josimar chutou cruzado e a zaga afastou. Na base da bola levantada para a área, o Colorado ameaçava e parecia próximo de marcar.

Mas foi o Náutico quem saiu na frente. Aos 22, em falta na entrada da área, Souza bateu com perfeição e acertou o ângulo do goleiro Muriel: 1 a 0. O gol não mudou o panorama do jogo: com a vantagem, o time pernambucano seguiu fechando, esperando o erro do Inter para ampliar. Isso ocorreu aos 32 minutos: Souza foi derrubado por Nei na intermediária. Na cobrança, o próprio volante bateu forte, a bola desviou na barreira e enganou o goleiro: 2 a 0.

O segundo gol animou o Náutico, que quase fez o terceiro aos 37, em trapalhada de Nei, salva por Rodrigo Moledo. Nos minutos finais, o Inter tentou ensaiar uma pressão, mas ressentia-se da falta de Fred, D’Alessandro e Forlán, suspensos, que não puderam atuar. A única chegada com relativo perigo ocorreu aos 47, quando Damião desviou de cabeça escanteio batido por Kleber, mas Índio e Cassiano passaram da bola

Segundo tempo — Fernandão colocou Otavinho e Fabrício nos lugares de Josimar e Lucas Lima no segundo tempo, visando a tornar seu time mais ofensivo. Na prática, porém, a história foi bem diferente. O Náutico começou a etapa final encurralando o Inter, disposto a definir logo o jogo.

Foi um verdadeiro bombardeio. Aos cinco minutos, Kieza chutou da entrada da área e Muriel defendeu. Três minutos mais tarde, Souza quase fez seu terceiro gol de falta no jogo: cobrando colocado, obrigou Muriel a uma excelente defesa no cantinho. O volante repetiria a dose aos 14 minutos, quando cobrou com força e a bola raspou a trave. Aos 16, Kieza se livrou de Nei e chutou com perigo. No lance seguinte, o próprio Kieza aproveitou escanteio batido por Souza para fazer o terceiro gol.

Com o placar de 3 a 0, o Inter se perdeu de vez no jogo. A torcida do Náutico, animada com a bela atuação do time, gritava “olé” a cada boa troca de passes da equipe no ataque. No entanto, com a vitória assegurada, o Timbu diminuiu o ritmo. O único motivo de emoção para os torcedores na parte final do jogo foi o gol marcado pelo Bahia sobre a Portuguesa, que acaba prejudicando o rival Sport na luta contra o rebaixamento.

(Com GazetaPress)

Continua após a publicidade

Publicidade