Clique e assine com até 92% de desconto

Sócrates morre no mesmo dia do penta do Corinthians no Brasileirão

Por Da Redação 22 dez 2011, 17h16

Madri, 22 dez (EFE).- O mundo do esporte disse adeus em 2011 a vários grandes atletas e ex-atletas, como o ex-jogador Sócrates, os pilotos Marco Simoncelli e Dan Wheldon, os ciclistas Xavi Tondo e Wouter Weylandt e o ex-pugilista Joe ‘Smokin’ Frazier, sombra de Mohammed Ali.

O ‘Doutor’ Sócrates, craque da chamada democracia corintiana e da seleção brasileira, tendo jogado inclusive as Copas do Mundo de 1982 e 1986, morreu aos 57 anos, devido a um choque séptico decorrente de múltiplos problemas causados por seus excessos com o álcool, no dia 4 de dezembro, mesmo dia em que o Corinthians conquistou o quinto título brasileiro.

No futebol do país, também foi destaque a morte de dois ídolos da torcida do Fluminense. Pinheiro, zagueiro titular na Copa de 1954, faleceu em agosto por conta de um câncer de próstata. Além dele, a torcida tricolor perdeu ‘Super Ézio’, atacante do clube na década de 90, morto três meses depois por conta da mesma doença, mas por um tumor no pâncreas.

Em setembro, escurinho, que se destacou com a camisa do Internacional, foi vítima de uma parada cardíaca, aos 61 anos, enquanto Paulo Borges, que defendeu a seleção na Copa de 1966 e brilhou defendendo o Corinthians, não resistiu a um câncer de pulmão e morreu em julho.

Na Europa, o técnico da seleção de País de Gales, Gary Speed, foi encontrado morto há menos de um mês, em sua residência, com a hipótese de suicídio não descartada pela polícia. O ex-meia-atacante, que tinha 42 anos, teve grandes passagens em sua época de jogador por times como Leeds United, Everton e Newcastle.

Já o zagueiro japonês Naoki Matsuda, que defendeu seu país na Copa do Mundo de 2002, jogando em casa, sofreu em agosto uma parada cardíaca e morreu aos 34 anos. Depois de 15 anos no Yokohama Marinos, ele disputava sua primeira temporada pelo Matsumoto Yamaga.

No esporte a motor, o italiano Marco Simoncelli, jovem piloto da MotoGP, morreu durante o Grande Prêmio da Malásia, no dia 23 de outubro.

Simoncelli, que tinha 24 anos e era famoso por seu estilo arrojado, perdeu a vida quando brigava pela quarta posição com o espanhol Álvaro Bautista, logo na segunda volta da prova em Sepang. Ele caiu e acabou sendo atingido pelo americano Colin Edwards.

Continua após a publicidade

Uma semana antes, o inglês Dan Wheldon se envolveu em um brutal acidente com outros 15 carros durante as 300 milhas de Las Vegas, última prova do calendário da Fórmula Indy. Depois de ‘decolar’, o vencedor da categoria em 2005 e bicampeão das 500 milhas de Indianápolis bateu com a cabeça em um poste e não resistiu aos ferimentos.

Ainda em corridas, mas no ciclismo, a comoção chegou ao Giro D’Itália, que em maio presenciou a morte do belga Wouter Weylandt, de 26 anos, após uma queda.

Já o espanhol Xavi Tondo, de 32 anos, morreu no mesmo mês, mas em um acidente doméstico, ao ficar preso entre seu carro e a porta da garagem de um prédio onde se preparava para disputar uma competição em Sierra Nevada.

Campeão olímpico da maratona nos Jogos Olímpicos de Pequim em 2008, o queniano Samuel Wanjiru faleceu após pular da varanda de sua casa ao discutir com sua esposa, também em maio.

Outra morte bastante sentida em maio foi a do boxeador Joe Frazier, rival de Muhammad Ali. Vítima de um câncer de fígado, ‘Smokin’ Frazier morreu na Filadélfia, aos 67 anos, depois de uma carreira sólida, em que tirou a invencibilidade de Ali no Madison Square Garden, em Nova York, em 1971, no chamado ‘Combate do Século’ dos pesos pesados.

Em setembro, um acidente aéreo envolvendo a equipe russa de hóquei do Lokomotiv Yaroslavl, tricampeão nacional, matou ao menos 36 pessoas, ou seja, toda a delegação do time. O avião explodiu e caiu em um rio de uma cidade próxima a Moscou, logo após a decolagem.

O golfe perdeu um de seus melhores atletas de todos os tempos, Severiano Ballesteros (54 anos), vencedor de dois Masters, três Abertos Britânicos, quatro Ryder Cup e do Prêmio Príncipe das Astúrias dos Esportes.

O ex-golfista encerrou a carreira em 2007, por conta de dores nas costas e recuperar o melhor nível de seu jogo, e um ano depois começou uma briga contra um tumor cerebral, mas não resistiu e morreu no dia 7 de maio, em sua casa, na Espanha. EFE

Continua após a publicidade
Publicidade