Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Situação incômoda na tabela preocupa meia Marquinhos, do Grêmio

Por Da Redação 5 set 2011, 15h10

A goleada sobre o Atlético-PR, no domingo, trouxe alívio imediato ao Grêmio. Porém esse sentimento durou poucas horas. Após comemorar o 4 a 0, os jogadores voltaram a treinar na manhã de segunda-feira e mostram saber que ainda falta muito para que a situação do clube seja tranquila.

Os gremistas ocupam o 14lugar no Campeonato Brasileiro, com 24 pontos, três a mais do que o Atlético-MG, primeiro morador da zona de rebaixamento. Uma distância que ainda não permite erros e está longe de ser chamada de confortável. Na quinta-feira, o adversário será o Bahia, dono da mesma pontuação que os gaúchos.

‘Temos que ter tranquilidade. Após uma vitória dentro de casa, a gente sai mais tranquilo, mas não acomodados. Buscamos uma vitória fora de casa. A situação ainda é incomoda na tabela. É uma situação complicada. Uma vitória fora tem que vir para dar uma guinada’, explicou o meia Marquinhos.

Se no Olímpico a situação do Grêmio não é a ideal, como visitante ela é bem pior, o que explica a má campanha. O Tricolor possui o terceiro pior desempenho longe de seus domínios, ficando a frente do Atlético-PR e do América-MG. Sem o apoio do torcedor, o time gremista venceu somente uma vez.

No domingo, a vitória fechou um turno. O triunfo como visitante ocorreu na segunda rodada sobre o Furacão, em Coritiba. O 1 a 0 saiu em gol contra do zagueiro Rafael Santos. A oportunidade de quebrar esse jejum, vivido nos tempos de Paulo Autuori, em 2009, aparece diante de um oponente que venceu o Flamengo fora de casa e terá moral elevada.

‘Será um jogo difícil. Bahia também vem de uma boa vitoria. Vamos ver se a gente consegue’, comentou Marquinhos.

Se o ambiente é de alegria pela melhora na qualidade das atuações nas últimas partidas, há no Olímpico a preocupação de que o time receba o rótulo de caseiro. Com Celso Roth, o Grêmio tem um empate e três derrotas fora do Rio Grande do Sul. Todos no clube querem melhorar essa estatística para achar uma zona mais confortável da tabela.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)