Clique e assine com até 92% de desconto

Simeone ‘não se assusta’ com desafio de treinar o Atlético de Madri

Por Dani Pozo 27 dez 2011, 15h16

O ex-volante argentino Diego Simeone, apresentado oficialmente nesta terça-feira como técnico do Atlético de Madri, declarou numa coletiva de imprensa, no estádio Vicente Calderón, que enfrentava este novo desafio com confiança, e a certeza de que poderá triunfar no clube em que se sagrou campeão como jogador em 1996.

“Sempre tive como meta voltar ao Atlético como treinador. Chego aqui cheio de motivação para trabalhar. Não me assusto com a responsabilidade, é algo que me entusiasma”, afirmou.

O Atlético de Madri ocupa apenas a décima posição do Campeonato Espanhol com 19 pontos, 21 a menos que o líder Real Madrid, que o derrotou por 4 a 1 no dia 26 de novembro.

Simeone já teve duas passagens pelo time ‘colchonero’ como jogador, de 1994 a 1997 e de 2003 a 2005.

“Já marquei presença aqui, mas são apenas lembranças, agora, sou técnico e quero uma equipe que termine numa boa posição na Liga espanhola”, comentou.

“Gostaria de ver o time forte, com garra, velocidade e eficiência nos contra-ataques. Precisamos ter um plano de jogo bem claro”, completou.

Continua após a publicidade

Simeone, que dirigirá seu primeiro treino nesta quinta-feira, afirmou que só queria pensar no próximo adversário, o Málaga, que enfrentará no dia 8 de janeiro pela 18ª rodada do Campeonato Espanhol.

Ele terá como jogadores o artilheiro colombiano Radamel Falcao Garcia e quatro brasileiros, o meia Diego (ex-Santos) e o zagueiro Miranda (ex-São Paulo), o lateral Filipe Luis, revelado no Figueirense, e o atacante Diego Costa, que estreou como profissional no Braga, de Portugal.

Simeone entrou no lugar de Gregorio Manzano, demitido na semana passada após a eliminação na Copa do Rei diante do Albacete, time de terceira divisão.

Como jogador, “El Cholo” disputou as Copas do Mundo de 1994, 1998 e 2002 com a seleção argentina.

Em 1998, protagonizou uma das cenas mais marcantes da Copa da França ao se envolver numa confusão em que acabou provocando a expulsão do inglês David Beckham nas oitavas de final do torneio.

Além de vencer a Liga Espanhola com o Atlético em 1996, conquistou o ‘scudetto’ com a Lazio em 2000 e encerrou sua carreira de jogador no seu país, em fevereiro de 2006, com o Racing, clube com o qual estreou como técnico logo em seguida.

Na Argentina, também treinou o Estudiantes (2006-2007), o River Plate (2008) e o San Lorenzo (2009-2010) e teve uma passagem pelo Catania, da Itália, em 2011, ajudando o clube a se manter na primeira divisão.

Continua após a publicidade
Publicidade