Clique e assine a partir de 8,90/mês

Serena vence romena e disputa final em Stanford

Por Da Redação - 15 jul 2012, 09h45

Por AE-AP

Stanford – A norte-americana Serena Williams garantiu presença na final do Torneio de Stanford, na Califórnia, ao vencer, na noite de sábado, a romena Sorana Cirstea por 2 sets a 0, com parciais de 6/1 e 6/2, em apenas uma hora. Agora, neste domingo, ela vai buscar o bicampeonato nos Estados Unidos.

A vitória de Serena sobre Cirstea foi conquistada apenas uma semana depois dela ter faturado o seu quinto título em Wimbledon. Apesar do triunfo, a norte-americana teve atuação irregular e dificuldades com o seu saque, tanto que colocou o seu primeiro serviço em quadra em apenas 38% das oportunidades.

Na decisão, Serena vai enfrentar Coco Vandeweghe, que entrou no torneio como lucky loser e vai disputar a primeira decisão da sua carreira. No sábado, a norte-americana venceu a belga Yanina Wickmayer por 2 sets a 1, com parciais de 6/2, 3/6 e 6/2.

Com isso, a final do Torneio de Stanford será disputada por duas tenistas dos Estados Unidos. Isso não acontecia no país desde 2004, quando Lindsay Davenport superou Serena em Los Angeles.

Continua após a publicidade

“Todo mundo está sempre perguntando sobre jogadoras americanas”, disse Serena. “Agora nós temos uma grande jogadora como Coco, que está indo bem e pegou a sua segunda chance para chegar ao degrau final”. “Eu estou tão feliz que ela é americana. Se ela vencer, eu estarei muito, muito feliz por ela”.

Depois de enfrentar uma viagem de 8 mil quilômetros após a conquista de Wimbledon, Serena teve mais uma atuação irregular em Stanford, mesmo que tenha dominado completamente o duelo com Cirstea. A norte-americana fez três aces na partida, mas cometeu quatro duplas faltas.

“Eu realmente não estava feliz” disse Serena. “Eu fiz o que era necessário para vencer. Eu fiz o que eu sabia que precisava fazer, e eu acho que isto é importante”.

Vandeweghe mostrou força no seu serviço ao fazer 12 aces contra Wickmayer e vencer 31 dos 36 pontos disputados no seu primeiro saque. A norte-americana foi eliminada no qualifying em Stanford, mas entrou na chave após a desistências da sérvia Bojana Jovanovski, contundida.

“É um sonho para mim estar na final de um evento WTA”, disse Vandeweghe. “Espero que este seja um bom presságio para o resto do verão para mim”, completou a tenista de 20 anos, que nunca havia disputado uma semifinal de um torneio da WTA. A última lucky-loser a disputar uma decisão foi Melinda Czink, vice-campeã em 2005 em Camberra, na Austrália.

Continua após a publicidade
Publicidade