Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Semenya será porta-bandeira da África do Sul nos Jogos

Por AE

Johanesburgo – A corredora Caster Semenya foi a escolhida nesta quarta-feira para ser a porta-bandeira da África do Sul na cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Londres, no dia 27. A campeã mundial dos 800 metros em 2009 ganhou a disputa com o também corredor Oscar Pistorius, que tem as duas pernas amputadas e utiliza duas próteses de fibra de carbono.

“É um grande privilégio para mim. Carregar a bandeira do país na Olimpíada é algo grandioso”, comemorou Semenya, que contava ainda com a concorrência do nadador Cameron van der Burgh e do saltador Khotso Mokoena. A corredora de 21 anos disputará sua primeira Olimpíada.

Presidente do comitê olímpico sul-africano, Tubby Reddy argumentou que a opção por Semenya era a “ideal”. “Tínhamos alguns atletas cotados para o posto, mas sentimos que Caster seria a escolha ideal. Ela foi campeã mundial e tem boas chances de ser campeã olímpica. Se tivéssemos escolhido Oscar, haveria muitas teorias [sobre a escolha do atleta amputado]. Somos abençoados por termos tantos ícones”, comentou o dirigente.

Para Semenya, a honra de ser porta-bandeira poderá significar uma volta por cima no esporte após protagonizar polêmica 2009. Depois de surpreender o mundo esportivo, com o título mundial no mesmo ano, com apenas 18 anos, a corredora precisou ser submetida a um teste de gênero. Antes de ser aprovada, ela ficou afastada das competições por quase um ano.

Todos os seus resultados foram revisados pela Iaaf até a liberação em 2010. No ano passado, ficou em segundo lugar nos 800 metros no Mundial de Daegu, na Coreia do Sul, mesmo sem estar em suas melhores condições físicas. Ela se recuperava de lesão na época. Em Londres, ela é uma das favoritas ao ouro na prova de meia distância.