Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Sem verba, construção do Itaquerão pode parar, diz Andrés

Ex-presidente do Corinthians reclama da demora no financiamento do BNDES

Por Da Redação - 11 mar 2013, 09h48

“Se não fossem as exigências da Fifa, o estádio do Corinthians já estaria pronto com o dinheiro que foi investido até agora”, disse o ex-presidente do clube

A construção do futuro estádio do Corinthians no bairro de Itaquera pode sofrer um duro golpe nos próximos dias. Sem o financiamento prometido pelo BNDES, a diretoria pode paralisar as obras do local. A possibilidade foi levantada por Andrés Sanchez, ex-presidente do clube, em entrevista à TV Gazeta, na noite de domingo. “Todo mundo sabe que o Corinthians dependia do financiamento do BNDES e da garantia sobre investimentos de melhoria para a Zona Leste. Se não saírem nas próximas semanas, nós vamos parar a obra. Não saiu nem o financiamento e nem o pacote. Se não sair em um mês, a obra para”, revelou o cartola.

Leia também:

Itaquerão só ficará totalmente pronto depois da Copa

Publicidade

Com parceria, governo paulista evita gastar com Itaquerão

Galeria de fotos: a construção do estádio do Corinthians

Sem o dinheiro do financiamento do BNDES, o clube busca outros meios para prosseguir com a obra. “Se não fossem as exigências da Fifa, o estádio do Corinthians já estaria pronto com o dinheiro que foi investido até agora. O Corinthians gastou 30 milhões de reais, a Odebrecht está fazendo empréstimos para completar os custos e o Corinthians arca com os juros”, explicou Sanchez. Ele também revelou que discorda de outros dirigentes por causa da instalação de grades entre as arquibancadas e o gramado. Ele quer que o estádio fique sem essa proteção, como acontece em grandes arenas da Europa. “O torcedor tem que saber que não pode invadir o campo, tem que ter consciência disso. Se eu coloco grade, o cara vai forçar para empurrar e tirar.”

Acompanhe VEJA Esporte no Facebook

Publicidade

Siga VEJA Esporte no Twitter

(Com agência Gazeta Press)

Publicidade