Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Sem ser exemplo no Corinthians, Andrés abdica de ‘transparência’

Por Da Redação 19 nov 2011, 08h07

A 26 dias de se licenciar do Corinthians, Andrés Sanchez não faz mais questão de levar adiante o lema que escorou a campanha de sua gestão desde 2007: ‘Renovação e Transparência’. Na época em que foi eleito, ele prometeu divulgar informações contratuais sobre todos atletas no site do clube, mas há muito o procedimento não é mais realizado. O dirigente explica que tinha como maior objetivo ser exemplo de idoneidade, mas as demais agremiações não fizeram igual.

‘Posso mudar de opinião. Por que não me cobraram um ano e meio atrás? Não quero mais ser assim (transparente), não vou ser mais. Eu achava que pondo aquilo no site, cobrariam outros clubes, mas não cobraram’, comentou o presidente, que negou interesse em fazer dinheiro com a negociação de jogadores do atual elenco. ‘Mas se vier proposta e o jogador quiser sair, ninguém segura. Até 15 de dezembro, quando estarei aqui, vou procurar não vender ninguém’, encerrou.

Andrés assumiu o Corinthians em 2007 para mandato-tampão e se reelegeu em fevereiro de 2009 para um triênio que se encerraria em janeiro do ano que vem. O dirigente, no entanto, se diz cansado e promete deixar o cargo em meados de dezembro, quando o comando ficará sob responsabilidade do vice-presidente Roberto de Andrade. Nas eleições de fevereiro de 2012, ele apoia o situacionista Mário Gobbi, que deverá concorrer com Paulo Garcia, nome da oposição.

Publicidade