Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Sem poder treinar com bola, Natália reclama de ficar ‘quietinha’

A ponteira da Seleção Brasileira Natália já se apresentou a seu novo time, a Unilever/Rio de Janeiro. Ela, no entanto, ainda não pôde treinar com suas companheiras, pois voltou a sentir dores na canela esquerda, região da qual retirou um tumor benigno há quatro meses.

Hiperativa, a atleta, que estava no Sollys/Osasco até a temporada passada, não gosta do fato de ficar parada. ‘Fico até catando bola para não ficar parada. Quero trabalhar. Ter de ficar quietinha é complicado’, brinca a atacante de 22 anos.

Contudo, visando adquirir a perfeita forma física, Natália segue à risca as orientações dos profissionais do time. ‘É o momento de fazer alguns ajustes, trabalhar, entre outras coisas, o fortalecimento do ombro. Quero estar 100% para ajudar a Unilever na briga pelo oitavo título nacional’, disse.

Marco Antônio Jardim, preparador físico da equipe carioca, explica a precaução. ‘A Natália está em repouso relativo. Ela voltou a jogar dentro do tempo previsto, mas sentiu dores na região operada. Por isso, optamos por um tempo maior de recuperação até que o osso se regenere e ela não sinta mais nenhum incômodo no local’, afirmou.

A expectativa é que Natália tenha condições de estrear na Superliga Feminina, com início previsto para dezembro.