Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Sem pensar em sair, Jean promete corrigir erros de finalização

Por Da Redação 15 nov 2011, 07h07

Nos três meses em que Adilson Batista esteve no São Paulo, Jean não passava de um reserva e teve o nome comentado como possível reforço de Grêmio e Cruzeiro. O volante e lateral, entretanto, elevou um pouco seu status no elenco com a contratação de Emerson Leão. Enquanto não chega o fim do ano com alguma oferta concreta, o jogador aproveita a atenção do novo chefe para resolver o problema que o prejudicou no clube: finalização.

O treinador já o separou para realizar exercícios específicos de chute a gol, apesar de ter cortado o camisa 2 do banco de reservas em duas das quatro partidas que comandou o Tricolor nesta passagem. Diante do Avaí, Jean foi titular na vaga de Piris, desfalque por defender a seleção paraguaia, e não teve chance de ficar à frente do goleiro adversário. Mas, quando a oportunidade aparecer, promete estar mais pronto para balançar as redes.

‘Quando você tem jogadores como Dagoberto, Lucas e Luis Fabiano, todos visados, é bom aparecer como uma alternativa inesperada vindo de trás. Eu não tinha a calma necessária nem a paciência que tenho para marcar e tirar a bola do adversário. Agora treino para não ser pego de surpresa’, falou o jogador, que acabou sendo escolhido por parte da torcida como culpado pelas eliminações no Paulista e na Copa do Brasil devido a gols perdidos.O atleta, contudo, considera que acaba se prejudicando por ter vontade de ajudar e não se limitar a fazer o mínimo. ‘É difícil ver um lateral que chega tanto à área como eu. Isso é porque não gosto de ser normal, quero fazer algo a mais para ajudar o time. Se eu tiver condições, por meu momento físico e confiança, vou dar algo a mais’, avisou.

E é assim que ele pretende continuar fazendo enquanto o São Paulo não abrir mão de seu futebol. Em março, quando Paulo César Carpegiani, entusiasta de sua polivalência, ainda estava no clube, a diretoria renovou seu contrato até 2016. Por isso, o atleta de 25 anos não se sentiu desvalorizado mesmo ao ser raramente utilizado por Adilson Batista.

‘Sou novo e renovei neste ano. Quer dizer que o São Paulo confia em meu futebol e faço parte do clube, tanto que estou aqui dando entrevista e fui titular. Jamais vou me sentir desvalorizado enquanto tiver fôlego para trabalhar. Com essa camisa, luto até o fim, como sempre fiz desde o começo’, prometeu.

Jean sorriu bastante ao ter que falar sobre o interesse que desperta em outros clubes. ‘O pensamento é cumprir com meus objetivos o tempo que for necessário. Prefiro ficar, mas, se for para sair um dia, saio’, respondeu, assegurando que provará em campo que hoje seu foco é manter o sonho de ser campeão brasileiro novamente. ‘Só penso, respiro e trabalho aqui. Na minha cabeça, não passa nada além disso’, avisou.

Continua após a publicidade
Publicidade