Clique e assine com até 92% de desconto

Sem Neymar e Messi, Barcelona vence time de Felipão com 3 de Suárez

Equipe espanhola não contou com seus principais craques, mas venceu o Guangzhou por 3 a 0 e enfrentará o River na decisão do Mundial de Clubes

Por Da Redação 17 dez 2015, 10h03

O Barcelona entrou em campo nesta quinta-feira sem duas das estrelas de seu trio de ataque. Com a ausência de Lionel Messi, com cólicas, e Neymar, que se recupera de lesão, a responsabilidade de liderar o time catalão recaiu sobre Luis Suárez. E o uruguaio superou as expectativas: marcou os três gols da vitória por 3 a 0 sobre o chinês Guangzhou Evergrande, time dirigido por Luiz Felipe Scolari, em Yokohama, no Japão. Com isso, o Barcelona se classificou para decisão, domingo, às 8h30 (de Brasília), contra o River Plate, da Argentina.

O brasileiro Neymar já era desfalque certo, por causa de uma lesão muscular na coxa esquerda, mas a grande surpresa foi a ausência de Lionel Messi, que reclamou de cólicas renais momentos antes da partida. Os desfalques deram esperanças ao campeão chinês, que além de Felipão conta com os brasileiros Paulinho, Ricardo Goulart, Elkesson e Robinho – o último não saiu do banco de reservas. Mas, mesmo sem a dupla que concorre à Bola de Ouro da Fifa, o Barça não deu chances, graças ao talento de Suárez e também do meia espanhol Andrés Iniesta.

Leia também:

River passa sufoco, mas vence time japonês e vai à final do Mundial de Clubes

Torcida do River faz festa nas ruas do Japão antes da estreia no Mundial

Continua após a publicidade

Time de Felipão avança à semifinal com gol de Paulinho

Como era de se esperar, nesta quinta-feira o Barcelona atuou dentro de suas características e terminou a partida com 75% de posse de bola. O Guangzhou de Felipão tentou armar uma retranca para impedir as infiltrações dos espanhóis e o primeiro gol só veio aos 38 minutos. O croata Ivan Rakitic chutou forte da intermediária, o goleiro Li espalmou para frente e Suárez apareceu no rebote para tocar para a rede.

O Guangzhou respondeu no fim do primeiro tempo: após falta da direita, Elkeson desviou de cabeça e só não marcou porque Cláudio Bravo voou para fazer grande defesa. Mas no segundo tempo, o Barcelona voltou mais organizado e definiu a classificação. Com apenas quatro minutos, Iniesta deu um passe genial para Suárez, nas costas da zaga, e o uruguaio dominou e finalizou com precisão.

O próprio Iniesta quase marcou um golaço na sequência, de fora da área, mas o dia era mesmo de Suárez, que fechou a vitória em um lance controverso. Aos 21 minutos, Munir recebeu ótima enfiada de Daniel Alves, resvalou no marcador e caiu na área. O árbitro deu pênalti e Suárez bateu firme para ampliar. Daí para frente, o que se viu foi o Barcelona tocar de lado, esperando o apito final diante de um Guangzhou sem respostas.

Ao final da partida, Felipão elogiou o adversário e disse que preparará sua equipe para vencer o Sanfrecce Hiroshima na decisão de terceiro e quarto lugares. “O Barcelona é uma equipe fantástica, que trabalha muito bem a bola. Agora vou preparar uma equipe um pouco diferente, vamos buscar a vitória para ficar em terceiro, que é uma colocação muito honrosa”, afirmou à Fifa na saída do campo.

Suarez comemora depois de marcar gol contra o Guangzhou Evergrande em Yokohama, Japão
Suarez comemora depois de marcar gol contra o Guangzhou Evergrande em Yokohama, Japão VEJA

(com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade