Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Sem motivos para festa, Antônio Lopes completa 100 jogos à frente do Furacão

Por Da Redação 21 set 2011, 15h58

A partida desta quarta-feira, diante do Bahia, será especial para Antônio Lopes. Aos 70 anos, ele completará 100 jogos no comando do Atlético-PR, mas não terá muitos motivos para festejar. Em sua quinta passagem pelo clube, o treinador tem a missão de salvar o Furacão do descenso para a Série B do Campeonato Brasileiro.

‘Nossa meta é sair da zona de rebaixamento’, afirma Lopes, que já passou pela mesma situação em 2009, quando assumiu o time em agosto e salvou a equipe de cair para a segunda divisão nacional.

Mas nem todas as passagens de Antônio Lopes pelo Atlético-PR tiveram momentos delicados. Em 2000, ele comandou o Furacão pela primeira vez e terminou o Brasileirão em quinto lugar, sendo chamado para compor a comissão técnica da Seleção Brasileira ao lado do então treinador Emerson Leão.

Cinco anos mais tarde, voltou ao clube para conduzir o time na sequência da Copa Libertadores da América. Assumiu às vésperas da partida pelas quartas de final contra o Santos e conseguiu levar o Furacão para a inédita final da competição, terminando como vice-campeão continental.

Em 2007, mais uma vez os caminhos de Atlético e Lopes se cruzaram, com outra passagem pelo clube, bem menos vitoriosa, com um modesto 12lugar no Campeonato Brasileiro.

‘Fico feliz por ficar tanto tempo num clube grande de projeção internacional. A marca de cem jogos representa muito para mim. Mostra que todas as passagens anteriores foram vitoriosas tanto que o clube sempre recorreu a mim para participar da direção técnica’, disse o treinador, recontratado em setembro.

‘Todo mundo sabe que eu tenho carinho pelo clube, direção, pessoal da comissão técnica e jogadores. Eu adoro o Atlético, completou.

Continua após a publicidade

Na 18colocação, com 23 pontos, o Furacão encara o Bahia às 20h30 (de Brasília), nesta quarta-feira, no Estádio Pituaçu, em Salvador.

Confira os números de Antônio Lopes no comando do Atlético Paranaense:

2000: 13 jogos (6 vitórias, 3 empates, 4 derrotas)

2005: 29 jogos (12 vitórias, 8 empates, 9 derrotas)

2007: 16 jogos (3 vitórias, 6 empates, 7 derrotas)

2009/2010: 37 jogos (16 vitórias, 12 empates, 9 derrotas)

2011: 4 jogos (1 vitória, 2 empates, 1 derrota)

Continua após a publicidade
Publicidade