Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Sem modéstia, Van Persie admite: “poderiam ter sido seis, sete ou até oito gols”

O atacante da Holanda explicou o primeiro gol da equipe, o mais lindo da Copa até o momento. "Quando vi Casillas um pouco adiantado, decidi arriscar"

A vingança holandesa começou com um lance de gênio do atacante do Manchester United, o melhor jogador da equipe e principal artífice da virada de sua seleção. Foi como ver água em óleo. A falta de precisão e objetividade do ataque espanhol, com Diego Costa e Fernando Torres apagadíssimos, contrastou drasticamente com a agressividade e brilho da linha ofensiva da seleção da Holanda. O principal nome do ataque laranja foi o camisa 9, Robin Van Persie, eleito pelos próprios torcedores o craque da partida. Ele incorporou perfeitamente o espírito implacável de outros grandes centroavantes holandeses da história, como Bergkamp, Kluivert e van Nistelrooy.

Leia também:

Holanda surpreende e vence Espanha com goleada humilhante

Os jogos imperdíveis da fase de grupos

Seleção da Holanda já contratou os dois próximos técnicos

“Fizemos o gol de empate na hora perfeita, no final do primeiro tempo”, disse o atacante holandês, sem rodeios ou discurso modesto. Afinal, seu gol aos 44 minutos da primeira etapa, num gol de peixinho por cobertura, inverteu completamente a feição do jogo. “Eu sempre olho o goleiro antes de tentar uma finalização. Quando vi Casillas um pouco adiantado, decidi arriscar. E foi um gol brilhante”, definiu Van Persie.

Aliás, no duelo entre o atacante holandês e o goleiro espanhol, o primeiro fez o segundo em pedaços. O outro gol marcado por Van Persie surgiu justamente de uma falha grotesca de Casillas, que tentou dominar uma bola com os pés, mas acabou entregando-a de graça para o adversário. “Na minha opinião, poderiam ter sido seis, sete ou até oito gols na partida de hoje. Nós não paramos de pressionar, o que mostra que a preparação feita pela nossa comissão técnica foi excelente”, finalizou o camisa 9 da Holanda.