Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Sem greve, Maracanã tem 10.000 assentos instalados

O estádio precisa ser entregue pronto à Fifa no dia 24 de maio

No encerramento de uma semana marcada por ameaça de greve e por uma visita de membros do Comitê Olímpico Internacional (COI), o Maracanã chegou à marca de 10.000 assentos instalados, dos quase 79.000 previstos. E fotos distribuídas nesta sexta-feira mostram o avanço da reforma, com a colocação de parte da cobertura de lona tensionada, que encareceu o custo final da obra em cerca de 200 milhões de reais.

Leia também:

Operários do Maracanã aceitam oferta e descartam greve

Trabalhadores retomam obras em dia de visita do COI

A obra está no limite do atraso, já que o estádio precisa ser entregue pronto à Fifa no dia 24 de maio. A cobertura, por exemplo, deveria ter sido concluída em dezembro, mas só começou a ser instalada na segunda-feira – dia em que os operários cruzaram os braços, em pedido de aumento e melhores condições de trabalho. O governador Sérgio Cabral teve de intervir na negociação até que os trabalhadores aceitassem o reajuste de 11% oferecido pelo consórcio Maracanã 2014, formado pelas construtoras Odebrecht e Andrade Gutierrez, com 11% de reajuste salarial.

Acompanhe VEJA Esporte no Facebook

Siga VEJA Esporte no Twitter

Cabral prometeu lançar no máximo até segunda-feira o edital de licitação para a concessão do Maracanã à iniciativa privada. Pela versão inicial do contrato, divulgada no fim do ano passado, a empresa ou consórcio vencedor teriam o direito de administrar o estádio pelos próximos 35 anos. No dia 24 de abril, o estádio receberá seu primeiro evento-teste, um jogo fechado apenas entre os trabalhadores da reforma. A Copa das Confederações começa em 15 de junho, e o primeiro jogo no Maracanã será no dia seguinte, entre Itália e México. Antes, o estádio vai receber o amistoso entre Brasil e Inglaterra, em 2 de junho.

(Com Estadão Conteúdo)