Clique e assine com até 92% de desconto

Sem competir, Jadel Gregório está fora do Mundial

Por Da Redação 6 ago 2011, 13h50

Por AE

São Paulo – Recordista do País no salto triplo, Jadel Gregório não participou da prova no Troféu Brasil, que está sendo realizado no Estádio Ícaro de Castro Melo, no Ibirapuera, em São Paulo. Assim, ele está fora do Mundial de Atletismo. O atleta sofre com lesões que tem afetado o seu desempenho, como nos Jogos Mundiais Militares, realizados no Rio, em que ficou apenas na sexta colocação no salto triplo. Por conta disso, a sua melhor marca no ano é de apenas 16,87 metros.

Jadel já conquistou medalhas para o Brasil em Mundiais de Atletismo. Em 2007, ficou em segundo lugar no salto triplo em Osaka. Ele também faturou medalhas de prata no Mundiais Indoor de 2004 e 2006, realizados em Budapeste e Moscou, respectivamente. Dessa vez, porém, nem vai competir no Mundial, em Daegu, que acontecerá entre 27 de agosto e 4 de setembro.

Sem Jadel, Jefferson Sabino, que já obteve o índice para o Mundial de Daegu, se tornou o principal favorito para a prova do salto triplo no Troféu Brasil. E ele se classificou para a final, que será realizada no domingo, em primeiro lugar, com 16,66 metros.

200 METROS – Ana Cláudia Lemos da Silva quebrou o recorde sul-americano dos 200 metros rasos ao vencer uma das semifinais da prova no Troféu Brasil, com o tempo de 22s48. Além disso, ela obteve o índice para o Mundial de Atletismo, em Daegu, e os Jogos Pan-Americanos, em Guadalajara, que serão realizados neste ano.

Antes da prova deste sábado, Ana Cláudia já era a recordista sul-americano dos 100 metros rasos e com a vitória e a expressiva marca confirmou o status de melhor velocista do País. O recorde dos 200 metros vigorava desde 25 de junho de 1999 e era de Lucimar Aparecida de Moura, com 22s60. O índice para o Mundial é de 22s82 e para o Pan de 22s69.

Continua após a publicidade

O tempo de Ana Cláudia é o oitavo melhor do mundo em 2011. A final dos 200 metros rasos no Troféu Brasil acontecerá no domingo. Geisa Coutinho (23s07) e Franciela Krasucki (23s36) avançaram em segundo e terceiro lugar, respectivamente. “Estou evoluindo prova a prova. Já era para ter feito o meu melhor nos 100m, mas acho que a minha pressão me atrapalhou. Nos 200m, simplesmente tentei correr sem responsabilidade de tempo e o recorde acabou ocorrendo”, disse a velocista, que também venceu os 100 metros e o revezamento 4×100 metros neste Troféu Brasil.

Já Bruno Lins se garantiu na decisão da versão masculina dos 200 metros rasos com o melhor tempo das semifinais e com uma marca expressiva. Ele registrou o tempo de 20s16 e bateu o recorde do Troféu Brasil, que vigorava desde 1989 e era de Robson Caetano, com 20s32. Além disso, garantiu o índice para o Mundial de Daegu, na Coreia do Sul, e para os Jogos Pan-americanos de Guadalajara, no México.

“Mesmo tendo feito esta marca tão incrível, me senti ainda um pouco preso e errei na largada. Amanhã terei perna para mais”, disse o atleta, que disputará a final no domingo e já foi campeão dos 100 metros rasos nesta edição do Troféu Brasil. Além de Bruno Lins, o velocista Sandro Viana, com 20s42, também conseguiu o índice para o Mundial de Daegu.

MAURREN MAGGI – Campeã olímpica do salto em distância, Maurren Maggi se classificou nesta sábado para a final da prova no Troféu Brasil. Ela tentou apenas um salto e atingiu 6,58 metros. Depois, decidiu se poupar e mesmo assim se classificou para a final na primeira colocação. “Foi o suficiente para hoje e minha expectativa é a melhor possível para a final”, disse.

Maurren utiliza o Troféu Brasil como preparação para a disputa do Mundial de Atletismoe para o Pan de Guadalajara. Neste ano, ela alcançou a marca de 6,89 metros no GP de São Paulo, que foi realizado em maio, também no Ibirapuera, e faturou a medalha de ouro.

SALTO EM ALTURA – Mônica Araújo de Freitas venceu neste sábado a disputa da prova feminina do salto em altura, com 1,82 metros. Ela, porém, ainda não conseguiu o índice para o Pan de Guadalajara. “Vou continuar tentando até o próximo dia 28 (data-limite para a obtenção do índice)”, disse.

Continua após a publicidade
Publicidade