Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Sem André Villas-Boas, Juvenal promete quebrar a cabeça por técnico

Por Da Redação - 1 jul 2012, 00h48

O sonho de consumo de Juvenal Juvêncio para o comando do São Paulo era o português André Villas-Boas, ex-técnico de Porto-POR e Chelsea-ING. Não foi possível contar com um nome que iria proporcionar uma novidade no Brasil. Agora, o presidente do Tricolor reconhece que precisa de uma análise criteriosa para definir o substituto de Emerson Leão, demitido no início da semana pela ausência de bons resultados.

‘Vou quebrar a cabeça. Queria um técnico de Portugal e não veio. Infelizmente não vai vir porque está acertando com o Tottenham (Inglaterra)’, explicou Juvenal Juvêncio, após a vitória deste sábado do São Paulo contra o Cruzeiro, em Belo Horizonte.

A tendência é que o São Paulo busque outro treinador brasileiro. Juvenal Juvêncio cita que pretende contratar um profissional empregado. Agora, o dirigente tem um intervalo importante até a próxima partida: o time volta a jogar pelo Campeonato Brasileiro apenas no domingo que vem, contra o Coritiba, no Morumbi.

‘Vou ver na praça, certamente vou sofrer críticas porque vai vir alguém empregado’, comentou Juvenal Juvêncio.

Publicidade

Contratação? – O São Paulo aparece como candidato a contratar o meia-atacante Diego Souza. Neste sábado, o jogador iniciou no banco de reservas o jogo do Vasco contra a Ponte Preta e foi utilizado somente na etapa final. No Tricolor, a ordem é despistar.

‘Já interessou, agora não mais’, afirmou Juvenal Juvêncio, seguido pelo coordenador técnico Milton Cruz, um dos responsáveis pelos reforços do clube do Morumbi. ‘Eu não estou sabendo’.

Publicidade