Clique e assine a partir de 9,90/mês

Sem jogar nada no Grêmio-SP, Jóbson está perdido, indica Estevam

Por Da Redação - Atualizado em 19 jul 2016, 14h31 - Publicado em 17 jul 2012, 19h48

A rescisão de contrato do atacante Jóbson depois de apenas 41 dias no Grêmio-SP afetou o técnico Estevam Soares, responsável por levá-lo ao Botafogo, em 2009, e que alega ter visto ‘outro jogador’ na equipe da Grande São Paulo durante a edição de 2012 do Campeonato Brasileiro da Série B. O diagnóstico daquele que Jóbson considera como ‘o melhor técnico de sua carreira’ é simples: ele está perdid

‘Foi uma coisa do nada (a saída). Ele participou de alguns jogos, mas não foi bem, não foi nem sombra daquele jogador do Botafogo, do Bahia. Não tivemos problema nenhum, mas ele pediu para ir embora e a diretoria de pronto atendeu. Acho que ele está perdido, está estranho’, diagnosticou o treinador, há 20 dias no comando do time de Barueri, em entrevista à GazetaEsportiva.Net.No ano passado, durante sua terceira passagem pela Abelha, Estevam solicitou a contratação de Jóbson, mas a punição de três meses por doping impediu o acerto. Já em maio de 2012, sem ser utilizado no Botafogo, foi liberado por empréstimo até o final do ano, mas não se adaptou e pediu para ser liberado na última segunda-feira.

‘O mercado queria que a gente reabilitasse o Jóbson para times como Palmeiras, Corinthians, Santos, São Paulo. Todo mundo esperava que ele desse uma resposta positiva, era um passaporte para o sucesso. Isso foi passado para ele, desenhado para ele, mas é difícil, é uma personalidade complexa que me surpreendeu pelo comportamento diferente’, afirmou Estevam Soares, que garante ter conhecido ‘dois Jóbsons’: um ‘voava’ em campo, nos tempos de Botafogo, e outro não conseguiu recuperar a forma física e acabou isolado no CT Vila Po

Por falta de adaptação, Jóbson rescinde com o lanterna Grêmio-SP

Continua após a publicidade

Presidente do Grêmio-SP admite ‘erro’ na contratação de Jóbson

Mesmo conhecendo bem o atacante de 24 anos, revelado por ele mesmo no Brasiliense, Estevam não consegue prever o futuro de Jóbson no futebol: ‘Ele é um elefante que não sabe disso. O elefante é o dono do circo, se ele ficar bravo não tem corrente que segura. É um jogador que está há três anos fora do mercado, não jogou nada aqui, mas você está falando comigo sobre ele. O Jóbson é igual mulher bonita, objeto de desejo. Se ele colocar na cabeça que terá sucesso, terá sucesso, será milionário’.

Publicidade