Sede da Olimpíada de 2024, Paris se irrita com acordo entre COI e Airbnb

A prefeita da capital francesa, Anne Hidalgo, apoiou reivindicação do setor hoteleiro

Por Da Redação - 22 nov 2019, 18h02

O acordo entre o Comitê Olímpico Internacional (COI) e o aplicativo Airbnb, fechado na última segunda-feira 18, prevê vínculo de nove anos, que cobrirá cinco edições de Olimpíadas de Verão e Inverno. Em 2024, entretanto, a sede dos Jogos será Paris, onde o setor de hotelaria não ficou nada satisfeito com o novo negócio do COI.

A prefeita Anne Hidalgo saiu em defesa da associação de hotéis, que alega competição injusta com a empresa americana. Integrantes do setor hoteleiro parisiense protestarão contra o acordo no Comitê de Ética do COI. A associação, inclusive, está disposta a suspender sua participação na organização dos Jogos de 2024.

Em campanha para reeleição, a política do Partido Socialista tentará endurecer as leis para o Airbnb. “A prefeita se comprometeu a organizar um referendo entre os cidadãos parisienses, logo após as eleições, para definir as condições de uso do aplicativo. Cada bairro será questionado, pois cada região tem uma realidade distinta”, comentou Emmanuel Grégoire, braço-direito de Hildalgo.

O desentendimento entre a plataforma de aluguel de imóveis e a prefeitura já vem desde fevereiro, pois, segundo Hildalgo, o Airbnb não cumpre normas de aluguel da da cidade. A prefeitura de Paris acionou a empresa na Justiça neste ano, em processo que pode gerar uma multa de até 12,5 milhões de euros (por volta de 57 milhões de reais) por irregularidades em mais de 1 000 imóveis anunciados no aplicativo.

Publicidade

O acordo para os Jogos Olímpicos, por outro lado, está sendo celebrado pelo COI. O presidente da entidade, Thomas Bach, ressaltou que a parceria tem a intenção de baratear a oferta de quartos durante o evento esportivo. “A parceria inovadora reforça nossa estratégia de garantir eficiência e sustentabilidade na organização dos Jogos e deixará um legado para os anfitriões”, disse, em comunicado oficial.

Publicidade