Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Seahawks arrasam Broncos e conquistam o Super Bowl

Equipe de Seattle humilhou a de Denver: venceu por 43 a 8 e ficou com o título de campeão da liga de futebol americano, o primeiro na história da franquia

Por Da Redação 3 fev 2014, 00h19

A 48ª edição do Super Bowl, decisão da liga profissional de futebol americano, disputada no frio MetLife Stadium, em Nova Jersey, terminou com a consagração do Seattle Seahawks. A equipe do extremo noroeste dos Estados Unidos arrasou o Denver Broncos, vencendo por 43 a 8, e ficou com o título de campeão da temporada do futebol americano, o primeiro na história da franquia – os Seahawks só tinham ido ao Super Bowl uma vez e perderam para o Pittsburgh Steelers na temporada de 2005/2006.

A noite, por outro lado, foi de decepção para a torcida de Denver, que esperava mais da estrela do time e MVP (jogador mais valioso) da temporada regular, o quarterback Peyton Manning. A batalha da melhor defesa da NFL (Seahwaks) contra o melhor ataque (Broncos) terminou com um resultado improvável.

Os Broncos começaram o jogo com a bola, após o cara ou coroa vencido pelos Seahawks, que escolheram o lado do campo e preferiram ficar com a bola no segundo tempo. Após o kickoff, o time de Denver começou sua primeira campanha na linha de 14 jardas e um snap terrível para Manning acabou em um safety para os Seahawks, que abriu o placar em 2 a 0 logo nos primeiros segundos de partida, a pontuação mais rápida na história do Super Bowl.

Início avassalador – O time de Seattle impôs então um ritmo avassalador e não fosse o wide receiver Percy Harven ter pisado fora do campo o primeiro touchdown teria acontecido. Mas a equipe chegou perto da end zone na campanha seguinte e acabou pontuando mais uma vez, com um field goal de 31 jardas do kicker Steven Kauschka: 5 a 0.

A melhor defesa da NFL não permitiu o primeiro avanço dos Broncos e rapidamente recebeu a bola de volta, mesmo com a tentativa de Manning de acelerar o jogo. Os minutos seguintes do primeiro quarto foram de disputa no meio do campo, sem muitos lances de emoção ou perigo.

Mas, faltando 2min21s para terminar a etapa, os Seahawks – com seu quarter back Russel Wilson – chegaram mais uma vez perto da end zone. Não conseguiram o touchdown, mas Kauschka converteu um field goal de 33 jardas: 8 a 0 para os Seahawks.

O time de Seattle continuou o segundo quarto passando o rolo compressor no de Denver. Em menos de dois minutos conseguiu entrar na end zone adversária e anotar o primeiro touchdown da partida, com a corrida de uma jarda de Marshawn Lynch. Com 15 a 0 no placar, o desespero começava a tomar conta dos Broncos, que não conseguiam jogar. Finalmente, Manning completou a primeira corrida para seu time para continuar a campanha e tentar abrir o placar para Denver.

Mas aí veio de novo a pressão da defesa sobre o quarterback do Denver e o desastre aconteceu: o linebacker Malcolm Smith interceptou o passe, correu 69 jardas e anotou mais um touchdown para Seattle: festa da torcida azul no Metlife Stadium. Com 22 a 0 no placar, anotar pontos no primeiro tempo era essencial para os Broncos, mas o ataque não produzia.

Continua após a publicidade

Segundo tempo – Após o show de Bruno Mars e Red Hot Chili Peppers – um dos atrativos do Super Bowl sempre é a apresentaçção de artistas famosos no intervalo – os times voltaram a campo. E a drama dos Broncos só aumentou. Logo no primeiro lance, o wide receiver Percy Harvin recebe a bola após o kickoff do Denver e retorna 87 jardas para touchdown dos Seahawks: 29 a 0 após o ponto extra.

Para completar, uma jogada incrível do wide receiver Jermaine Kearse – que quebrou vários tackles e correu 23 jardas – terminou em mais um touchdown para os Seahawks, que a esta altura da partida praticamente garantiu o título.

Ficava cada vez mais evidente que o Seatte só precisava esperar o tempo passar e administrar o resultado para comemorar, em uma partida na qual a impressão que ficou foi de que apenas um time entrou em campo.

Para a vergonha dos Broncos não ser completa, faltando três segundos para o final do quarto, finalmente o time conseguiu marcar seus primeiros pontos: primeiro com o touchdown de Thomas e depois com o mini touchdown – que vale dois pontos – de Wes Welker, colocando o placar em 36 a 8.

O time de Seattle ainda iria ampliar o placar faltando 11min55s para o final do jogo, com um touchdown do wide receiver Doug Baldwin. Com o ponto extra o placar marcava 43 a 8 para os Seahawks.

Um dos destaques da partida foi que Peyton Manning quebrou o recorde de número de passes completos em um Super Bowl, 33 no total. Outro foi o filho de brasileiros nascido nos EUA, o tackle dos Seahawks Breno Giacomini, que teve boa participação.

Os minutos finais foram de um jogo apático e sem grandes emoções, em compasso marcado para a festa da torcida de Seattle, que comemorou pela primeira vez um título de um Super Bowl.

A festa do Seattle Seahawks no Super Bowl XLVIII
A festa do Seattle Seahawks no Super Bowl XLVIII VEJA

(Com agência EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade