Clique e assine a partir de 9,90/mês

Se quiser ficar, Raikkonen terá de ‘mostrar serviço’, diz chefe da Ferrari

Campeão mundial de 2007 fez um temporada ruim em 2014 e ficou apenas na 12ª colocação no Mundial de pilotos

Por Da Redação - 23 dez 2014, 13h42

Com contrato até o fim de 2015, Kimi Raikkonen terá de “mostrar do que é capaz se quiser renovar com o time para 2016”, segundo o novo chefe da Ferrari, Maurizio Arrivabene. O campeão mundial de 2007 fez um temporada ruim em 2014 e ficou apenas na 12ª colocação no Mundial de pilotos.

Leia também:

F1: Ferrari demite diretor de engenharia e projetista

Calendário da F1 em 2015 tem 20 corridas e GP no México

F1: ladrões roubam mais de 60 troféus da Red Bull

Aos 35 anos, Raikkonen não está agradando em seu retorno à Ferrari. O piloto acumulou apenas 55 pontos no último campeonato, 106 a menos que o companheiro de time, Fernando Alonso, que terminou com o sexto lugar. Em entrevista ao jornal finlandês Turun Sanomat, Arrivabene afirmou que Kimi Raikkonen não perdeu sua velocidade e fez questão de lembrar o histórico do piloto na equipe vermelha. “A última temporada foi difícil para Kimi, mas isso não significa que ele perdeu sua velocidade. Ele é um ex-campeão mundial e, mais importante, conquistou o título guiando uma Ferrari”, relembrou.

Depois, Arrivabene disse que Raikkonen terá o tempo necessário para mostrar serviço e, aí sim, negociar uma renovação de contrato. “Quero enfatizar que na próxima temporada Kimi precisará de tempo para mostrar do que é capaz e, depois disso, será possível tomar uma decisão sobre o futuro”, avisou o italiano. A equipe da Ferrari contará com Kimi Raikkonen (Campeão em 2007) e Sebastian Vettel (Tetracampeão 2010, 2011, 2012 e 2013) na temporada de 2015.

(Com Gazeta Press)

Continua após a publicidade
Publicidade