Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘Se eu fosse Messi, já teria renunciado à seleção’, diz técnico da Argentina

Tata Martino disse que vai convocar o astro do Barcelona, mas o vê abalado após mais um fracasso na Copa América e sob muitas críticas

A possibilidade de Lionel Messi não mais jogar pela seleção argentina ganhou força em Buenos Aires nesta terça-feira com declarações do técnico da equipe, Gerardo Tata Martino. Segundo ele, Messi está bastante chateado com a derrota na final da Copa América para o Chile e, sobretudo, com as críticas de jornalistas e torcedores. Martino, que dirigiu Messi também no Barcelona, surpreendeu ao dizer o que faria no lugar de Messi. “Se fosse ele, já teria renunciado à seleção. Vou convocá-lo, mas não tenho certeza se ele vai aceitar. Seria muito frustrante se não viesse”, afirmou o treinador ao canal Fox Sports argentino. Ele deixou claro que não conversou com o atleta. “Ninguém me disse que Leo não vai jogar. Só sei que tenho de fazer uma convocação na sexta-feira.”

Leia também:

Maradona morde e assopra: ‘Messi não tem de ser mimado’

Neymar defende seleção brasileira e Messi: ‘Não se pode ganhar sempre’

Messi recusa prêmio de melhor da Copa América após nova decepção

Recentemente, outro astro argentino, Manu Ginobili, do basquete, saiu em defesa de Messi. O campeão olímpico e tetracampeão da NBA pelo San Antonio Spurs fez um apelo aos compatriotas. “Este garoto é um monstro, joga tudo o que pode e nos levou a duas finais nos últimos anos. É uma loucura criticar Messi, a joia mais valiosa do esporte argentino”, afirmou Ginobili à Rádio Metro.

Martino e Messi têm muitas coisas em comum. Ambos nasceram em Rosário e iniciaram a carreira de jogador nas categorias de base do Newell’s Old Boys. Messi mudou para a Espanha com 13 anos e Martino jogou profissionalmente pelo Newell’s – foi um dos ídolos da família de Messi na década de 90.

Contestações – Ter deixado o país muito jovem é o principal motivo da falta de empatia de muitos argentinos com Messi. Em dez anos na seleção, o camisa 10 chegou a três finais (Copa América em 2007 e 2015 e Copa do Mundo de 2014) e perdeu todas. Conquistou apenas o Mundial sub-20 em 2005 e a Olimpíada de 2008, em Pequim.

Apesar de já ter marcado 46 gols na seleção, Messi é sempre criticado por não repetir suas atuações brilhantes no Barcelona. Após a derrota para o Chile, companheiros de equipe como Javier Mascherano e Lucas Biglia revelaram que Messi deixou o Estádio Nacional de Santiago aos prantos. “Messi chorou como um bebê, nunca o vi assim, estava destroçado”, contou Biglia.

Gerardo Martino, novo técnico do Barcelona: compatriota de Messi Gerardo Martino, novo técnico do Barcelona: compatriota de Messi

Gerardo Martino, novo técnico do Barcelona: compatriota de Messi (/)

(da redação)