Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Schumacher deixa hospital e seguirá tratamento em casa

Porta-voz Sabine Kehm informou que houve progresso no quadro do ex-piloto, mas que ainda "há um longo e difícil caminho pela frente"

O ex-piloto alemão Michael Schumacher retornará a sua casa quase nove meses depois do gravíssimo acidente de esqui sofrido nos Alpes Franceses, em 29 de dezembro do ano passado. Nesta terça-feira, a porta-voz do heptacampeão de Fórmula 1, Sabine Kehm, informou em nota oficial que ele deixou o Centro Hospitalar Universitário de Vaud, em Lausanne, na Suíça, para dar sequência a seu tratamento na mansão da família, localizada na pequena cidade suíça de Gland, a 44 quilômetros do hospital.

Leia também:

Morre suspeito de roubar laudo médico de Schumacher

Mulher de Schumacher põe jato à venda por tratamento

Schumacher tem melhora lenta, mas visível, diz mulher

Em seu comunicado, Kehm afirma que o quadro de Schumacher apresentou progresso nas últimas semanas. Ela, no entanto, avisou que “não se deve presumir que grandes mudanças em seu estado de saúde foram as razões para a mudança no local do tratamento”.

De acordo com a imprensa europeia que acompanha o tratamento do maior campeão de Fórmula 1, o alemão vem apresentando evolução lenta, mas constante.

Leia também:

Empresa de helicópteros nega roubo de ficha de Schumacher

Michael Schumacher sai do coma e deixa o hospital

Filho de Schumacher é pódio no kart e dedica corrida ao pai

Não se sabe ainda se Schumacher conseguirá recuperar os movimentos, a fala e a capacidade de memória. Ele ficou cerca de seis meses em coma, no hospital de Méribel, na França, cidade onde se acidentou. Ao sair do coma, ele foi transferido para a clínica de Lausanne. Abaixo, a íntegra da nota divulgada pela porta-voz Sabine Kehm nesta terça-feira.

“Daqui em diante, a recuperação de Michael Schumacher acontecerá em sua casa. Considerando as graves lesões sofridas no acidente, houve grande progresso nas últimas semanas. Contudo, ainda há um longo e difícil caminho pela frente.

Gostaríamos de estender nossa gratidão a toda a equipe do Centro Hospitalar Universitário de Vaud, por seu trabalho minucioso e competente. Pedimos que a privacidade da família de Michael continue a ser respeitada, e que as especulações sobre seu estado de saúde sejam evitadas.

As informações a seguir devem ser consideradas como complementares:

– Não se deve presumir que grandes mudanças em seu estado de saúde foram as razões para a mudança no local do tratamento.

– Não houve qualquer obra em sua residência para tornar esta mudança possível.”