Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Sauber esconde motivos de saída da Fota, mas reclama de altos custos

Por Da Redação 14 fev 2012, 11h15

Assim como a Ferrari e a Red Bull, a Sauber deixou a Associação das Equipes, Fota, no final do ano passado. As duas grandes escuderias explicaram que o Acordo de Restrição de Gastos motivou a decisão, no entanto, Peter Sauber, dono da equipe que leva o seu nome, preferiu manter sigilo.

O Acordo de Restrição de Gastos foi imposto para restringir os custos da categoria e foi muito criticado pela escuderia italiana e a britânica. Sauber não admitiu, mas deu a entender que foi o acordo o principal incentivador da decisão de abandonar a Fota.

‘Nós informamos a Fota sobre os nossos motivos. Nós vemos isso de uma maneira interna e não gostaria de falar sobre isso em público. Estamos em contato constante com todas as outras equipes e estamos a discutir questões importantes, como o Acordo de Restrição de Gastos, e nós vamos também apoiar as datas de fechamento das fábricas no mês de agosto’, declarou Sauber ao site oficial da Fórmula 1.

O empresário suíço ainda acrescentou que o acordo prejudica os times menores da maior categoria do automobilismo. ‘Não, definitivamente não ficou mais fácil para as equipes menores. O corte nos gastos na Fórmula 1 é uma questão muito difícil e complexa. O acordo foi um passo no caminho certo, mas agora outros passos devem ser dados imediatamente’, analisou.

Para Sauber, o desenvolvimento tecnológico dos carros implicou em um gasto maior, que superou os limites de muitas equipes e é preciso reduzir custos. ‘O desenvolvimento técnico durante os últimos 20 anos tem sido de tirar o fôlego. Em áreas de aerodinâmica, eletrônica e câmbio e motor, tem havido vários saltos à frente, o que vem implicando numa explosão de custos. Essa deve ser a tarefa mais importante de todas, trazer esses custos de volta a um nível razoável’, ponderou.

Continua após a publicidade

Publicidade