Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Sato bate no fim e Franchitti vence as 500 Milhas de Indianápolis

Por Da Redação - 27 maio 2012, 17h07

Assim como em 2011, quando Dan Wheldon venceu após JR Hildebrand bater na última curva, ao tentar ultrapassar o retardatário Charlie Kimball, a decisão das 500 Milhas de Indianápolis ficou apenas para a última volta. Desta vez, Takuma Sato bateu na última volta da corrida quando tentava assumir a liderança, até então com Dario Franchitti, que acabou vencendo a prova. Beneficiado pelo acidente, Tony Kanaan foi o terceiro, enquanto Hélio Castroneves e Rubens Barrichello ficaram na 10e 11colocações. Dez voltas atrás, Bia Figueiredo foi apenas a 23 .

Largando na 16colocação, Franchitti chegou a rodar na saída dos boxes, mas fez corrida de recuperação e figurou no pelotão da frente em grande parte da corrida. O piloto escocês foi beneficiado por uma série de bandeiras amarelas, a mais impressionante delas na volta 80, quando Mike Conway bateu em Will Power e arrastou-se pelo muro do circuito, em acidente semelhante ao que causou a morte de Dan Wheldon. O piloto, porém, não sofreu ferimentos.

Disputando a liderança com Scott Dixon, Franchitti chegou a ver Rubens Barrichello liderar uma volta da prova, após os líderes irem para os boxes simultaneamente. Após o reestabelecimento de posições, porém, Takuma Sato surpreendeu a dupla e assumiu a liderança, retomada por Franchitti na volta 146, após nova bandeira amarela.

A partir daí, a briga pela liderança acirrou-se ainda mais, com a aproximação de Scott Dixon e Tony Kanaan, que chegou a assumir a ponta na volta 184, quando saltou da quarta colocação para a primeira.

Publicidade

Na volta seguinte, porém, Franchitti reassumiu o post, apesar da ameaça de Dixon. Nas voltas finais, Tony perdeu força, e Sato partiu para cima dos líderes, assumindo a segunda colocação e passando a pegar o vácuo do escocês.

Na última volta, o japonês tentou a ultrapassagem logo na curva 1, mas bateu no muro, quando emparelhava com o líder Franchinni, e teve de abandonar a prova.

Foi a terceira vitória de Dario Franchitti em Indianápolis. Tony Dixon, foi o segundo. Em quarto, após sair da briga pela liderança, Tony Kanaan foi o terceiro. Largando em sexto, Castroneves não fez boa corrida, e foi o décimo, seguido de Rubinho, que não conseguiu completar o objetivo de terminar entre os dez primeiros da prova mais tradicional da Fórmula Indy.

Publicidade