Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

São Silvestre terá compensação de carbono emitido na prova

A 87edição da Corrida Internacional de São Silvestre trará uma novidade sustentável: a compensação de carbono emitido pela corrida. Todos os gases de efeito estufa produzidos serão computados e árvores na região da Amazônia serão plantadas para neutralizar quaisquer prejuízos causados pela movimentação da prova, marcada para o dia 31 de dezembro, a partir das 17h10.

‘A corrida de rua mais tradicional do Brasil sempre se modernizou e acompanhou os movimentos da sociedade. Por isso, é fundamental que façamos a compensação de carbono do evento plantando árvores na região amazônica para garantir nosso futuro’, observou Júlio Deodoro, diretor geral da prova. Para auxiliar os organizadores da São Silvestre na contagem dos gases emitidos, a assessoria Green CO2 Projetos Ambientais vai elaborar um inventário.

A contabilização dos gases é medida em toneladas e abrange tudo aquilo presente no percurso. O estudo é baseado no GHG Protocol, ferramenta de medição e gerenciamento das emissões de gases do efeito estufa mais utilizada no mundo.

A corrida no último dia de 2011 terá a largada no Masp, Museu de Arte de São Paulo e um dos pontos mais famosos da Avenida Paulista. O percurso passará por outros marcos importantes da capital paulista como Estádio do Pacaembu, o monumento Duque de Caxias, o Teatro Municipal, o Viaduto do Chá e o Largo São Francisco. O encerramento será no Obelisco do Ibirapuera, onde estão localizados os restos mortais de Cásper Líbero, idealizador da corrida.