Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

São Paulo tenta manter embalo diante do Ituano

Por Fernando Faro

São Paulo – O mês da maturidade do São Paulo chegou. Desde o começo da temporada, Emerson Leão afirma que abril seria quando a equipe atingiria seu nível ideal de entrosamento. Assim, o primeiro teste acontece neste domingo, contra o Ituano, a partir das 18h30, no Estádio Novelli Júnior, em Itu. Embalado por uma sequência de oito vitórias consecutivas na temporada, o time espera confirmar seu favoritismo para se manter na liderança do Paulistão e dar mais um passo para terminar a primeira fase com a melhor campanha, feito que garantiria a possibilidade de decidir o mata-mata no Morumbi.

O treinador faz um balanço positivo da campanha até o momento e afirmou que está no lucro, já que não imaginou que o São Paulo poderia estar liderando o campeonato. “Felizmente chegamos (em abril) com a liderança, que nem estava nos nossos planos. Este mês nos trouxe um entrosamento bom, e quando não ganhamos no espetáculo, vai na raça, na bola parada”, disse Leão.

Apesar de a equipe estar ganhando corpo antes do projetado, o treinador ressalta que não está plenamente satisfeito e elegeu as lesões do elenco como grande adversário do momento. A exemplo do que aconteceu nos últimos jogos, o atacante Luis Fabiano está fora por lesão muscular e dará lugar a Willian José. Além dele, Wellington (cirurgia no joelho) e Rogério Ceni (cirurgia no ombro) são outros titulares fora de combate que fazem Leão lamentar. “Fico chateado porque queria vê-los jogando, além do Cañete, do Douglas…”, admitiu.

Quem pode amargar o banco no futuro próximo é Jadson. Leão não esconde que está descontente com o desempenho do meia e já não o garante entre os titulares. Ele foi mal contra o Catanduvense, na quinta-feira, e mais uma vez acabou sendo sacado no intervalo. Ao analisar seu desempenho, o treinador foi claro ao dizer que espera mais do jogador, que chegou com status de “cérebro” da equipe.

“Ele passou muito tempo fora (do Brasil), alguns demoram mais para se adaptar. Não dá para exigir de um atleta quando ele ainda não é capaz de dar. Ele melhorou, mas esperamos muito mais e ele sabe disso”, afirmou Leão.