Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

São Paulo revive na Copa do Brasil sua decisão mais dolorosa

Em 2000, clube perdeu título para o Cruzeiro com gol aos 45 do segundo tempo

O São Paulo vai reviver na quarta fase da Copa do Brasil a decisão mais dolorosa de sua história. Em 2000, o time tricolor enfrentou o Cruzeiro na final da competição e esteve a poucos minutos de conquistar a taça pela primeira vez, mas um gol do atacante Geovanni estragou a festa são-paulina no Mineirão.

Poucas semanas depois de ganhar o título paulista, o São Paulo enfrentou o Cruzeiro na final da Copa do Brasil. Comandada por Levir Culpi, a equipe tinha os ídolos Raí e Rogério Ceni, além de jogadores de destaque como Edmilson, Marcelinho Paraíba e França. No primeiro jogo decisivo, disputado no Morumbi, tricolores e cruzeirenses empataram por 0 a 0.

Na partida de volta, realizada no dia 9 de julho, o São Paulo saiu na frente com um gol de Marcelinho. Fábio Júnior empatou a decisão, mas o resultado daria o título aos paulistas por causa do gol marcado fora de casa. Até que, aos 45 minutos, uma falta cometida por Rogério Pinheiro, que foi expulso por causa da jogada, mudou a história.

Orientado pelo antigo ídolo são-paulino Müller, na época no Cruzeiro, Geovanni chutou com força na direção da barreira, que abriu. Rogério Ceni não teve chance de defesa, e o título mudou de mãos.

“Perder desse jeito é pior do que levar de cinco”, desabafou Edmilson, que logo depois da decisão foi vendido para o Lyon, da França. “Estamos completamente abatidos. Nessa hora você bate no fundo do poço”, disse Levir Culpi.