Clique e assine a partir de 9,90/mês

São Paulo precisa procurar uma saída, diz técnico Autuori

Depois de mais uma derrota em casa, situação da equipe paulista se complica

Por Da Redação - 25 jul 2013, 10h48

“Existem campeonatos que você joga para ganhar e campeonatos que você joga para se salvar. Esse é para nos salvarmos”, disse Rogério Ceni

Caminhando rumo ao fundo do poço, o São Paulo precisa mudar de caminho se não quiser jogar a Série B no ano que vem. Na noite de quarta-feira, a equipe perdeu pela oitava vez consecutiva e chegou a onze jogos sem vitória ao ser derrotada por 1 a 0 pelo Internacional, em pleno Morumbi. Para o técnico Paulo Autuori, o grupo precisa encontrar um meio de sair da crise – e rapidamente. “Sempre tem uma saída. Mas isso só vai acontecer com o esforço de todos. Neste jogo, a equipe mostrou um espírito e sacrifício enormes. No segundo tempo, os jogadores se doaram. Acho que a saída passa por aí. Os gols que a gente sofre e deixa de fazer, uma hora isso vai mudar”, avaliou o treinador.

Diante do Inter, o São Paulo jogou bem os 10 primeiros minutos, mas levou o gol num chute despretensioso de Leandro Damião, que pegou Rogério Ceni de surpresa. Até o fim do primeiro tempo, a equipe gaúcha mandou no jogo e poderia ter ampliado o placar. Na segunda etapa, com a entrada de Aloísio, o São Paulo cresceu na base da raça, criou boas chances, mas não conseguiu evitar a sexta derrota seguida no Morumbi, pior série da sua história. “Não tenho muitas palavras para entender essa derrota. Acho que a equipe trabalhou bem, tentou se superar no aspecto físico. Tivemos chances no início do primeiro tempo e nos cinco primeiros minutos do segundo. Era importante começar ganhando, mas não conseguimos. Jogamos, jogamos e nada”, lamentou Autuori.

Acompanhe VEJA Esporte no Facebook

Continua após a publicidade

Siga VEJA Esporte no Twitter

Não é só o técnico que mostra preocupação crescente com a situação do time. Se antes da partida contra o Inter os jogadores falavam em vencer para recuperar a confiança, depois da partida o elenco mostrava grande apreensão. “Existem campeonatos que você joga para ganhar e campeonatos que você joga para se salvar. Esse é para nos salvarmos”, resumiu o goleiro e capitão Ceni, muito abatido. “O rebaixamento é uma realidade e precisamos lutar para sair disso o quanto antes”. Os jogadores já não sabem como explicar a péssima fase e a falta de resultados. Para eles, a sequência negativa faz a confiança sumir. “Em vários lances, se a fase fosse melhor teríamos feito o gol”, lamentou Aloísio, que levou o terceiro cartão amarelo e desfalca a equipe no clássico de domingo contra o Corinthians.

O ataque, por sinal, deve ser um problema sério para Paulo Autuori resolver até o fim de semana. Além de Aloísio, o treinador também não deverá poder contar com Luis Fabiano, que deixou o jogo sentindo uma fisgada na coxa direita e teve de sair do gramado na maca. Depois da derrota para o Inter, o elenco tricolor se reapresenta ao treinador já nesta quinta-feira, no CT da Barra Funda, começando a preparação para enfrentar o Corinthians no Pacaembu. Com apenas oito pontos em dez jogos disputados, o São Paulo beira a zona de rebaixamento. A maioria dos seus adversário, só fez oito jogos. A Ponte Preta, primeiro time dentro da zona de degola, tem um ponto a menos – e mais três partidas a disputar para alcançar o São Paulo.

(Com Estadão Conteúdo)

Publicidade