Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

São Paulo perde do Libertad e cai na Sul-Americana

Por Felipe Mendes

São Paulo – Na estreia do técnico Emerson Leão, o São Paulo foi eliminado da Copa Sul-Americana nesta quarta-feira, ao ser derrotado pelo Libertad por 2 a 0, em Assunção, no Paraguai, no jogo da volta das oitavas de final. O time brasileiro, que vencera a partida de ida por 1 a 0, jogava por um empate ou por uma derrota com saldo de apenas um gol de diferença para avançar na competição.

A eliminação deixou o Brasil com apenas um representante na Sul-Americana: o Vasco. O Botafogo caiu na terça-feira e o Flamengo se despediu na noite desta quarta, ao perder do Universidad do Chile por 1 a 0, em Santiago.

Em sua estreia, Leão apostou em duas mudanças para dar novo fôlego ao São Paulo. Sacou Denilson e Cícero da equipe titular para as entradas de Carlinhos Paraíba e Marlos – Rivaldo nem viajou com a delegação para o Paraguai. Mas o técnico não conseguiu alterar o padrão de jogo do time.

O São Paulo sucumbiu às próprias dificuldades no ataque e não conseguiu balançar as redes, o que evitaria a eliminação. Fora da Sul-Americana, que garante vaga na Libertadores, o time paulista concentrará suas forças agora nas rodadas finais do Brasileirão, em busca da classificação para a principal competição do continente.

Em sexto lugar, o São Paulo volta a campo no domingo para enfrentar o líder Vasco, em São Januário, pela 32ª rodada.

O JOGO – Em desvantagem, por conta da derrota no jogo de ida, o Libertad partiu para o ataque no início e deu trabalho para a defesa do São Paulo. Logo aos 3, Rogério Ceni saiu mal na pequena área e quase “entregou” o primeiro gol aos paraguaios.

O gol acabou saindo aos 9 minutos, por outra falha do visitante. Luís Fabiano chegou atrasado na marcação e acertou um pontapé em Maciel dentro da área: pênalti. Na cobrança, Aquino encheu o pé e mandou forte, no alto e no meio do gol, sem chances para Rogério.

O São Paulo respondeu aos 14, em grande jogada de Dagoberto, principal responsável pela armação do time, em mais um dia pouco inspirado de Lucas. Ele avançou pelo meio, passou por dois marcadores e deu lindo passe para Piris, que bateu rasteiro e acertou a trave.

Melhor em campo, o São Paulo tentava surpreender em jogadas rápidas, sem levar perigo ao gol de Medina. O time brasileiro chegava com facilidade até a área, mas errava o último passe ou mostrava afobação e resumia suas investidas a finalizações de longa distância. Carlinhos Paraíba fez três tentativas de fora da área, sem sucesso.

Depois de acertar a trave, o São Paulo só voltou a ameaçar o gol paraguaio aos 32. Lucas girou rápido na intermediária e acionou Juan na esquerda. O lateral escapou em velocidade, mas bateu fraco cara a cara com Medina e facilitou a defesa do goleiro.

A equipe brasileira voltou para o segundo tempo sem Luís Fabiano. O atacante sentiu um desconforto na coxa e deu lugar a Fernandinho. Mas isso não alterou a configuração do setor ofensivo do São Paulo, que continuou a cargo de Dagoberto.

Além de carregar o time nos contra-ataques, o atacante levava perigo nos lances de bola parada. Aos 15, cobrou falta com perigo e exigiu boa defesa de Medina. Quatro minutos depois, ele levantou na área para Rhodolfo mandar para as redes, de cabeça. O árbitro, contudo, assinalou impedimento.

O Libertad foi mais eficiente e marcou o segundo gol em sua única chance de gol na segunda etapa. Gamarra, que acabara de entrar em campo, deu assistência para Nuñes, em posição irregular, que cortou para a esquerda e bateu forte. A bola acertou a trave, rebateu na cabeça de Rogério e entrou, aos 22.

Na sequência, o goleiro são-paulino deixou o jogo por conta de dores no tornozelo. Ele já havia recebido atendimento médico em campo no primeiro tempo. Denis assumiu o gol brasileiro.

Diante do placar desfavorável, que o eliminava do torneio, o São Paulo acelerou o jogo em busca do gol que o garantiria nas quartas de final. Na base do desespero, o time parou em seus próprios tropeços nas tentativas de penetrar na defesa paraguaia e, refém dos lances de bola parada, se despediu da competição internacional.

Ficha Técnica:

Libertad-PAR 2 x 0 São Paulo

Libertad – Medina; Bonet, Benegas, Canuto e Samudio; Ayala (Pouso), Cáceres, Aquino e Maciel (Civelli); Velasquez (Gamarra) e Nuñes. Técnico: Burrochaga.

São Paulo – Rogério Ceni (Denis); Piris, João Filipe, Rhodolfo e Juan; Wellington, Carlinhos, Marlos (Cícero) e Lucas; Dagoberto e Luís Fabiano (Fernandinho). Técnico: Emerson Leão.

Gols – Aquino (pênalti), aos 9 minutos do primeiro tempo. Nuñes, aos 22 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos – Maciel, Benegas, Bonet (Libertad); Wellington, Rhodolfo (São Paulo).

Cartão vermelho – Juan (São Paulo).

Árbitro – Wilmar Roldán (Colômbia).

Renda e público – Não disponíveis.

Local – Estádio Nicolás Leoz, em Assunção (Paraguai).