Clique e assine a partir de 9,90/mês

São Paulo joga reforçado por classificação no Morumbi

Por Da Redação - 24 ago 2011, 08h24

Por Bruno Deiro

São Paulo – No momento em que vive seu maior jejum de vitórias na temporada, o São Paulo não tem outra alternativa nesta quarta-feira, às 21h50, contra o Ceará. Para avançar à segunda fase da Copa Sul-Americana, o time de Adilson Batista precisa apagar as más atuações recentes no Morumbi para reverter a derrota por 2 a 1 no jogo de ida, em Fortaleza.

Uma vitória simples, por 1 a 0, serve ao clube tricolor. Se levar um gol, porém, as coisas se complicam: terá de ganhar por dois de diferença para avançar. Em caso de vitória são-paulina por 2 a 1, a decisão vai para os pênaltis. Diante do objetivo de voltar a disputar a Libertadores em 2012, o São Paulo entra com a obrigação de evitar novo vexame: na Copa do Brasil, caiu nas quartas de final, diante do Avaí.

Em sua primeira decisão à frente do clube, o técnico Adilson Batista terá uma equipe mais reforçada em relação ao primeiro jogo. Lucas e Casemiro retornam com a missão de dar novo fôlego ao time, que não vence há quatro partidas. “São dois jogadores que vinham se destacando, de nível de seleção brasileira, e têm muito a nos ajudar”, disse o zagueiro Rhodolfo.

Continua após a publicidade

Além deles, o atacante Dagoberto esteve fora do jogo em Fortaleza, em que o clube tricolor levou a virada no minuto final e complicou sua situação. O volante Denilson, suspenso e lesionado, é a principal baixa em relação àquele time.

Rhodolfo, que veio do Atlético Paranaense no início do ano, lembra a importância de retomar a força do São Paulo diante de sua torcida. “Já joguei várias vezes no Morumbi (como visitante) e não era fácil. Temos de fazer a torcida voltar a confiar na gente”, disse o zagueiro, que não espera o Ceará na retranca. “Vão vir para cima também, pois sabem que não temos conseguido obter bons resultados no Morumbi”.

No clássico contra o Palmeiras, Adilson Batista surpreendeu ao escalar uma equipe com três zagueiros: Xandão, Rhodolfo e João Filipe. Bastante usada por Paulo César Carpegiani, a formação foi uma opção improvisada do atual treinador. Com a saída de João Filipe, a dúvida está entre Cícero e Carlinhos Paraíba – há ainda a possibilidade da entrada de Fernandinho ao lado de Dagoberto.

Publicidade