Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

São Paulo ironiza Inter e diz esperar por volta de Oscar

Por Da Redação 22 mar 2012, 11h39

Por Bruno Deiro

São Paulo – Um dia depois de o São Paulo conseguir na Justiça o restabelecimento do vínculo do meia Oscar com o clube, o vice-presidente de futebol do time do Morumbi, João Paulo de Jesus Lopes, foi irônico, nesta quinta-feira pela manhã, ao comentar o fato de o presidente do Internacional, Giovanni Luigi, ter dito, na noite de quarta, que o clube gaúcho “tem os seus remédios” para reverter a decisão ocorrida fora de campo.

“Não sabia que ele (Luigi) era farmacêutico. Não esperamos contato do Inter, e sim do próprio jogador. Nossa intenção é que o Oscar seja reintegrado”, afirmou Jesus Lopes, que admitiu ter conversado apenas informalmente com Fernandão, diretor técnico do clube gaúcho, sobre o caso envolvendo Oscar.

“Tivemos um contato informal com o Fernandão, que passou por aqui (como jogador), e ele nos disse que no momento apropriado vai haver uma conversa (entre os dois clubes)”, acrescentou o dirigente são-paulino.

Mas, apesar de ter sido irônico ao falar do presidente do Inter, Jesus Lopes evitou criar um atrito com o próprio Oscar, que entrou em litígio com o São Paulo no início de 2010 e, em junho daquele ano, obteve liberação na Justiça para se transferir para o clube gaúcho, com o qual tem contrato até 24 de agosto de 2016.

De acordo com a decisão da 16.ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região de São Paulo, o não cumprimento da mesma prevê o pagamento de multa diária já a partir desta quinta-feira, caso Oscar não se apresente ao clube do Morumbi. “Seria muito autoritário da minha parte cobrar multa agora. É licito que ele converse com os seus agentes agora. É razoável que ele se apresente em três, quatro dias”, disse Jesus Lopes.

Por causa da decisão judicial, o Inter acabou desistindo de escalar Oscar na partida da última quarta-feira à noite, contra o The Strongest, na Bolívia, pela Copa Libertadores. O jogador deu lugar a João Paulo no duelo, que terminou empatado por 1 a 1. O time gaúcho, porém, informou que os advogados do meia deverão recorrer contra a decisão que favoreceu ao clube do Morumbi.

Já ao ser questionado se teria problemas para o São Paulo o jogador ser reintegrado ao clube em meio a uma disputa judicial, o vice-presidente de futebol do time paulista garantiu que não. “É um filho nosso que saiu por alguns instantes e será muito bem recebido”, assegurou.

Continua após a publicidade

Publicidade