Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

São Paulo e Santos têm último duelo direto visando vaga com vantagem

São Paulo e Santos começaram a 14rodada do Campeonato Paulista entre os quatro primeiros colocados e, com base no retrospecto entre os quatro grandes do Estado e as equipes com menos investimento, dificilmente deixarão o grupo. Com isso, a definição da posição de cada um nas quartas de final passa por clássicos. E o San-São às 16 horas (de Brasília) deste domingo, no Morumbi, é a última chance para ambos.

O Peixe foi o primeiro favorito a ser derrotado por um clube do interior nesta edição do torneio – na rodada passada, seus reservas perderam para o Mogi Mirim. Resultado decisivo para a equipe estar com 27 pontos, um abaixo do Tricolor. A proximidade de ambos na tabela, contudo, torna ainda mais decisivo o confronto deste fim de semana – a soma de pontos definirá a vantagem de jogar por dois resultados iguais na decisão.Para os anfitriões, derrotar o rival litorâneo significa diminuir os prejuízos de sua única derrota no ano, exatamente em seu primeiro clássico, diante do Corinthians – contra o Palmeiras, empatou por 3 a 3. E terminar a fase de classificação em melhor posição é uma tarefa possível à equipe de Emerson Leão se for superado um péssimo retrospecto recente em clássico, já que o clube venceu só dois dos últimos 12 que disputou.

O treinador, contudo, prefere enfatizar o valor de um triunfo na tabela. ‘Representa motivação, um alto índice de responsabilidade e uma definição em relação à tabela. Estamos bem, mas podemos ficar melhor. E não vejo ninguém ficar melhor sem vitória’, indicou Leão.

O treinador não deve mexer muito na base que tem agradado. Da escalação que iniciou a goleada por 4 a 0 sobre o Independente de Tucuruí na quarta-feira, pela Copa do Brasil, a única possível novidade é Piris, barrado para melhorar sua forma física e técnica. Mas o volante Rodrigo Caio tem agradado na lateral direita e pode continuar improvisado.

O maior mistério está do outro lado. Embalado pela segunda vitória consecutiva na Libertadores, diante do Juan Aurich na última quinta-feira, em Chiclayo, o Santos teve pouco tempo para se preparar para o seu último clássico na primeira fase do Paulista – já perdeu do Palmeiras e derrotou o Corinthians neste ano.

Mesmo assim, o Peixe garante que não irá faltar dedicação dentro de campo diante do Tricolor. Para o meia Paulo Henrique Ganso, destaque da vitória santista no Peru, esse duelo é a chance de o time terminar a etapa de classificação o mais bem colocado possível – os são-paulinos têm 28 pontos, um a mais em relação ao Alvinegro Praiano.

‘Conquistamos uma vitória importante no meio de semana e agora é focar no clássico. É uma partida importante contra o São Paulo, principalmente porque queremos chegar à liderança . Precisamos da vitória e vamos fazer de tudo para conquistá-la’, prometeu o armador.

Muricy Ramalho não confirmou o time, mas deve escalar força máxima no Morumbi. As únicas exceções são o volante Henrique, com incômodo na coxa direita – Adriano entra em seu lugar -, e o lateral esquerdo Juan, que está emprestado ao Peixe pelos São Paulo e, por questões contratuais e um acerto entre os dois clubes, fica fora do clássico. O jovem Paulo Henrique deve substituí-lo ou Fucile pode ser deslocado, com Maranhão entrando na lateral direita.

‘É um clássico importante e, até por causa disso, não deveria ser agora. Mas quem monta a tabela não consulta ninguém, então vamos ter que jogar. Seja como for, iremos escalar um time forte e vamos procurar a vitória’, comentou Muricy, mantendo o mistério que deve ser desfeito apenas nos vestiários do Morumbi.FICHA TÉCNICA

SÃO PAULO X SANTOS

Local: estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)

Data: 18 de março de 2012, domingo

Horário: 16 horas (de Brasília)

Árbitro: Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza (SP)

Assistentes: Alberto Poletto Masseira e Alex Alexandrino (ambos de SP)

Assistentes adicionais: Luiz Flavio de Oliveira e Raphael Claus (ambos de SP)

SÃO PAULO: Denis; Rodrigo Caio (Piris), Paulo Miranda, Rhodolfo e Bruno Cortez; Denilson, Casemiro, Cícero e Jadson; Lucas e Luis Fabiano

Técnico: Emerson Leão

SANTOS: Rafael; Fucile, Edu Dracena, Durval e Paulo Henrique (Maranhão); Adriano, Arouca, Ibson e Paulo Henrique Ganso; Neymar e Borges

Técnico: Muricy Ramalho