Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

São Paulo e Palmeiras lutam contra jejum para impor crise ao rival

Por Da Redação 20 ago 2011, 21h15

O confronto ainda é válido pela penúltima rodada do primeiro turno do Campeonato Brasileiro e nenhum time superará o outro na tabela qualquer que seja o resultado. Mas São Paulo e Palmeiras se enfrentam às 16 horas (de Brasília) deste domingo, no Morumbi, para complicar o adversário e ter tranquilidade na segunda metade do torneio.

Uma vitória no clássico acabaria com um incômodo jejum, independentemente de quem a conquiste. O Tricolor vem de três tropeços. Desde a vitória por 2 a 1 sobre o Avaí, em Santa Catarina, o time estreou com derrota para o Ceará na Copa Sul-americana e empatou com Atlético-PR e América-MG, ambas pelo Brasileiro. Já o Verdão não vence há cinco partidas: após bater o Atlético-MG, no Canindé, perdeu duas para o Vasco – uma delas pelo Brasileiro – e empatou com Coritiba, Grêmio e Bahia.Para o anfitrião do Choque-Rei deste fim de semana, o tempo sem sair de campo com três pontos custou caro. A meta era iniciar a última rodada da liga nacional na liderança, o que não será mais possível mesmo superando o rival neste domingo. Triunfar em um confronto tradicional, porém, pode acabar com a sina de decepção no Morumbi.

O time dividia até o início da rodada com Internacional, Cruzeiro e Santos a oitava pior campanha como mandante na competição, com quatro vitórias, dois empates e duas derrotas. ‘O Palmeiras nos trará dificuldades, mas vai ser uma partida gostosa de jogar, com a nossa torcida, para tentar quebrar esse tabu de não jogar bem em casa’, incentivou Rivaldo.

Para isso, entretanto, mais uma vez Adilson Batista terá que lidar com desfalques: Lucas, suspenso, que se junta aos contundidos Denilson, Luiz Eduardo e Luis Fabiano e a Bruno Uvini, Casemiro, Henrique e Willian, no Mundial Sub-20.

Marlos, autor do gol do empate com o América-MG na quinta-feira, e Fernandinho correm por fora na disputa pela vaga com Jean, que entraria para melhorar a marcação na cabeça de área, adiantaria Wellington e Carlinhos Paraíba, deixando Cícero e Dagoberto abrindo espaço para Rivaldo aparecer como surpresa na função de centroavante.

O Verdão também entrará em campo sem alguns de seus principais jogadores. Thiago Heleno, Gerley e Valdivia receberam o terceiro cartão amarelo e cumprirão suspensão automática. Por contusão, Dinei está vetado, e Gabriel Silva é outro que a seleção brasileira Sub-20 tira do clássico.Maurício Ramos não se recuperou de dores na coxa esquerda e aumenta a lista de problemas. Assim, Leandro Amaro assume o lugar na zaga. Já os volantes Chico e Rivaldo, improvisados, disputam o posto na lateral esquerda. No ataque, Maikon Leite substitui Dinei e muda a configuração do setor, com Kleber novamente centralizado entre o camisa 7 e Luan.

‘Na situação em que estão, eles podem levar o favoritismo, mas clássico tem de ser jogado’, afirmou Maikon Leite. O Palmeiras precisa voltar a vencer para entrar na zona de classificação para a Libertadores novamente. E acalmar a turbulência interna que colocou em dúvida até a permanência do treinador, que garantiu sua sequência no cargo e considera o elenco blindado da crise.

‘O pessoal nem sabe se alguém falou isso ou aquilo. Eles estão preocupados em melhorar e fazer gols, para nosso time chegar em condição de brigar pelo objetivo que traçamos desde o inicio. Estamos chateados porque não estamos conseguindo. Sei que jogamos uma porcaria contra o América de Minas, mas em outros jogos fomos muito bem’, elogiou Luiz Felipe Scolari.

FICHA TÉCNICA

Continua após a publicidade

SÃO PAULO X PALMEIRAS

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)

Data: 21 de agosto de 2011, domingo

Horário: 16 horas (de Brasília)

Árbitro: Cleber Welington Abade (SP)

Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho (Fifa-SP) e Marcio Luiz Augusto (SP)

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Piris, Xandão, Rhodolfo e Juan; Jean (Marlos ou Fernandinho), Wellington, Carlinhos Paraíba e Rivaldo; Cícero e Dagoberto

Técnico: Adilson Batista

PALMEIRAS: Marcos; Cicinho, Leandro Amaro, Henrique e Chico (Rivaldo); Márcio Araújo, Marcos Assunção e Patrik; Maikon Leite, Kleber e Luan

Técnico: Luiz Felipe Scolari

Continua após a publicidade
Publicidade