Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

São Paulo e Inter erram muito e ficam no 0 a 0

Por Da Redação 12 out 2011, 18h02

Por Rafael Franco

São Paulo – São Paulo e Internacional empataram por 0 a 0, nesta quarta-feira à tarde, na Arena Barueri, e ficaram mais distantes da briga pelo título do Campeonato Brasileiro, objetivo maior que as duas equipes almejam neste momento. Com o resultado, o time do Morumbi chegou aos 48 pontos e ficou a três do líder do Corinthians, que joga ainda nesta quarta à noite, e a dois do vice-líder Vasco.

Já para o Inter, o resultado não foi de todo ruim, por ter sido obtido fora de casa, mas deixou a equipe com 44 pontos, ainda bem distante dos ponteiros da tabela.

O empate também foi decepcionante para Luís Fabiano, que agora amarga três jogos sem marcar desde quando reestreou pelo São Paulo. “Em casa, qualquer resultado que não é vitória é decepcionante. Criamos pouco”, lamentou o atacante, logo após o duelo.

O JOGO – Mesmo contando com apenas um atacante de ofício e armado em um cauteloso esquema 4-5-1, o Internacional foi o primeiro a apresentar as primeiras jogadas ofensivas no duelo desta quarta. Com Dellatorre isolado em meio aos zagueiros adversários, o time tentava aproveitar as investidas de D’Alessandro, Andrezinho e Ilsinho, mas não tinha sucesso na hora do último passe.

Rapidamente, porém, o São Paulo começou a tomar conta do jogo. E, aos 6 minutos, assustou pela primeira vez o goleiro Muriel, após Dagoberto cruzar da esquerda e Luís Fabiano cabeceou por cima do gol. No minuto seguinte, o Inter teve grande chance de abrir o placar, mas Ilsinho, já na grande área, não conseguiu passar para D’Alessandro, que entrava livre pelo meio.

A partir daquele lance, porém, o São Paulo passou a monopolizar as ações ofensivas. Primeiro com Juan, que viu Ilsinho tirar a chance dos gols de seus pés após cobrança de falta de Rogério. E, em seguida, Cícero finalizou duas vezes em um intervalo de quatro minutos, exigindo difícil defesa de Muriel no segundo arremate.

Já aos 28 minutos, Dagoberto desperdiçou aquela que foi a melhor oportunidade de gol do time do Morumbi no primeiro tempo. Após passe preciso de Cícero, o atacante recebeu pelo lado direito da área, deu um corte seco no zagueiro e, na cara do gol, chutou fraco para Muriel defender.

O Inter, apostando nos contra-ataques, só foi dar algum trabalho a Rogério Ceni aos 37 minutos, quando Andrezinho cobrou falta a um passo da risca da grande área, mas no meio do gol, facilitando a vida do goleiro são-paulino.

Na etapa final, o São Paulo voltou para campo com Xandão no lugar de João Filipe, que se machucou em um choque com Rivaldo no final do primeiro tempo, após um cruzamento em que o meio-campista se antecipou para tirar a bola da área.

O Inter, que seguiu montado no esquema 4-5-1, continuava dependente do avanço forte de seus meias ao ataque para chegar ao gol de Rogério. E, logo aos 3 minutos, D’Alessandro finalizou forte de fora da área, mas a bola explodiu em cima de Dellatorre, que estava no caminho e atrapalhou o próprio companheiro.

O São Paulo, preso na forte marcação do Inter, precisou contar com uma falha da zaga do Inter para aparecer pela primeira vez na cara de Muriel na etapa final. Aos 10 minutos, Bolatti perdeu a bola para Luís Fabiano na zaga e o atacante tocou na direita para Dagoberto, que tinha opção de finalizar ou passar no meio para Rivaldo, mas não conseguiu fazer uma coisa nem outra e tocou mal para a zaga cortar.

Continua após a publicidade

E, se tinha apenas Dellattorre como atacante de ofício em campo, Dorival Júnior resolver tirá-lo de campo para entrada do meio-campista Fabrício. Mesmo assim, o Inter seguia perigoso em raras estocadas no ataque. Em uma delas, Ilsinho fez passe preciso para D’Alessandro, que de primeira chutou com perigo por cima do gol de Rogério, um minuto antes de Rivaldo também assustar em chute forte de fora da área.

E, vendo o São Paulo com pouco poder de penetração na área do Inter, Adilson Batista resolveu sacar Carlinhos Paraíba e colocar Casemiro para ajudar na armação de jogadas. Porém, foi por meio de um zagueiro que o time iniciou a bela trama que quase resultou no primeiro gol da equipe, aos 27 minutos. Xandão cruzou, Luís Fabiano tocou de cabeça para Dagoberto, que também testou para Rivaldo, na cara do gol, chutar de primeira à esquerda de Muriel.

O Inter, refém de seu esquema e que acabara de trocar Ilsinho por João Paulo, ainda quase voltou a marcar aos 29min, quando Andrezinho achou D’Alessandro nas costas da zaga e tocou à esquerda de Rogério, que saía no abafa.

No final, João Paulo ainda desperdiçou duas boas chances de tirar o zero do placar, sendo que, na segunda delas, após grande jogada, ficou na cara do gol e chutou por cima de Rogério.

Marlos ainda entrou em campo pelo São Paulo, enquanto Tinga foi colocado em campo para dar mais gás ao Inter. Mas o placar acabou ficando mesmo no 0 a 0.

Ficha técnica:

São Paulo 0 x 0 Internacional

São Paulo – Rogério Ceni; Jean; João Filipe (Xandão), Rhodolfo e Juan; Wellington, Carlinhos Paraíba (Casemiro), Cícero e Rivaldo; Dagoberto (Marlos) e Luís Fabiano. Técnico: Adilson Batista.

Internacional – Muriel; Nei, Rodrigo Moledo, Índio e Kleber; Bolatti, Guiñazu, Ilsinho (João Paulo), D’Alessandro e Andrezinho (Tinga); Dellatorre (Fabrício). Técnico: Dorival Júnior.

Juiz: Evandro Rogério Roman (PR).

Cartões amarelos: Guiñazu, Ilsinho e Kléber (Internacional); Juan e João Filipe (São Paulo).

Renda e público: não disponíveis.

Local: Arena Barueri, em Barueri (SP).

Continua após a publicidade

Publicidade