Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

São Paulo desafia desfalques e altitude para sobreviver

Sem Lúcio e Luis Fabiano e com Rogério Ceni sem estar 100%, time precisa vencer o The Strongest para se manter na disputa

Supração é a palavra de ordem para o São Paulo nesta quinta-feira. O time enfrenta o The Strongest a partir das 21h30 (de Brasília), e precisa vencer para se manter vivo no Grupo 3 da Libertadores. Além de superar os 3.600 metros de altitude de La Paz, o time ainda vai desfalcado para o jogo, sem o zagueiro Lúcio, contundido, e o atacante Luís Fabiano, suspenso, além de ter o capitão Rogério Ceni longe da melhor forma, com dores no pé direito, que ele machucou ao cometer pênalti em Alexandre Pato no clássico contra o Corinthians, no último domingo – a presença dele, inclusive, é incerta, e o técnico Ney Franco relacionou o terceiro goleiro, Léo, para ficar no banco de reservas caso o titular não tiver condições – nesse caso, Dênis será o titular.

Leia também

Com quatro pontos, contra três do rival, o São Paulo encerra sua campanha na fase de grupos em casa, contra o Atlético-MG, e só com duas vitórias consegue a classificação para as oitavas de final sem depender de outros resultados. Ney deve escalar o time no 4-4-2, com o zagueiro Paulo Miranda deslocado para a lateral direta, Jadson e Ganso cuidando da armação e Aloísio formando a dupla de ataque com o embalado Osvaldo. Ceni se esforça para manter o otimismo e reclama da suspensão dada a Luís Fabiano, que perderá quatro jogos por causa da expulsão contra o Arsenal, após o fim da partida. “O Luís é um jogador que preocupa muito os adversários, é finalizador, fazedor de gol. Entendo a punição como absurda, só que ele está fora e temos que contar com o elenco. O Aloísio é um jogador também de muita entrega física, dedicação, e vai suprir essa ausência de uma forma ou outra”, disse o goleiro.

Do lado do The Strongest, que começa o jogo na lanterna da chave, com 3 pontos, o técnico Eduardo Villegas promete um time ofensivo. “Temos consciência de que apenas os três pontos nos interessam e é claro que a nossa proposta de jogo será esta”, disse o treinador, que, com esse objetivo, trocará o lateral-esquerdo Torrico, titular na derrota por 2 a 1 para o Atlético-MG, há duas semanas, por Chávez.

Acompanhe VEJA Esporte no Facebook

Siga VEJA Esporte no Twitter

(Com agências France-Presse e Estadão Conteúdo)