Clique e assine a partir de 9,90/mês

São Paulo bate Santos e garante vaga na Libertadores

Mesmo com jogo em ritmo lento, vitória por 1x0 assegura ao time são-paulino a pontuação necessária para estar na Copa Libertadores de 2015

Por Da Redação - 23 nov 2014, 18h50

Com time misto, São Paulo derrotou o Santos por 1 a 0, neste domingo, na Arena Pantanal, em Cuiabá, pelo Campeonato Brasileiro. Com o resultado, o time do Morumbi assegurou uma vaga na Copa Libertadores de 2015.

A vitória no clássico levou o São Paulo aos 69 pontos. Faltando apenas duas rodadas para o final do campeonato, não pode mais alcançar o campeão Cruzeiro, que tem 76. Para o Santos, estacionado nos 47 pontos e vivendo um triste fim de temporada, foi a nona partida seguida sem vitória.

Leia também:

Cruzeiro: um bicampeão ‘de verdade’ depois de vinte anos

Continua após a publicidade

Cruzeiro: em dez jogos marcantes, a força de um campeão

time colombiano venceu por 1 a 0

O Santos, por sua vez, já está em ritmo de férias. Sem risco de rebaixamento e fora da briga pela vaga na Libertadores, vem apenas cumprindo tabela na reta final da temporada. O maior incentivo santista neste domingo foi mesmo a cota de 1 milhão de reais, livre de despesas, que recebeu de uma empresa de eventos que “comprou” o mando do clássico, levando-o para a Arena Pantanal.

Os dois times tiveram muita dificuldade para finalizar e chegar à área adversária. Mesmo diante da apostas nos contra-ataques do São Paulo, o Santos só ameaçou de verdade aos 18 minutos, quando Gabriel recebeu boa bola e, quando ia tocar para o gol, Rogério Ceni saiu abafando e evitou o chute do atacante santista.

Continua após a publicidade

A melhor chance do primeiro tempo, portanto, foi mesmo do São Paulo. Na única vez que chegou com perigo ao gol adversário, quase abriu o placar na Arena Pantanal. Foi aos 37 minutos, quando Ademilson arriscou de longe e exigiu uma boa defesa de Aranha. Na sequência, Osvaldo pegou o rebote do goleiro, mas Cicinho travou o chute na hora certa, salvando o Santos.

Segundo tempo – No segundo tempo, o técnico Enderson Moreira voltou com uma formação mais ofensiva: entraram Geuvânio e Thiago Ribeiro nos lugares de Gabriel e Souza no Santos. Muricy também mexeu no São Paulo, com Luis Fabiano substituindo Alexandre Pato. Os dois times, então, melhoraram de produção, dando mais emoção ao clássico. E o gol não demorou muito tempo para sair.

O Santos ameaçou primeiro: aos sete minutos, Geuvânio ficou sozinho diante de Rogério Ceni, após furada de Edson Silva, mas chutou para fora. A resposta são-paulina veio aos nove, quando Boschilia recebeu de Reinaldo e chutou cruzado, fazendo 1 a 0. O ataque santista começou, então, a pressionar em busca do empate, desperdiçando seguidas oportunidades para marcar o gol.

Aos 11 minutos, por exemplo, Geuvânio acertou o travessão. Aos 12, Caju conseguiu uma linda tabela com Robinho, mas chutou fraco e facilitou a defesa de Rogério Ceni. E aos 13, Lucas Lima fez fila na marcação são-paulina e, na hora de finalizar, mandou na mão do goleiro. O São Paulo também teve ótima chance aos 17, quando Paulo Miranda, sozinho na área, cabeceou para fora.

Continua após a publicidade

Depois dessa sequência inicial dos dois times, o ritmo do jogo diminuiu um pouco. Destaque santista em campo, Geuvânio voltou a assustar aos 22 minutos, quando passou no meio de dois zagueiros, mas chutou muito mal. O Santos ainda insistiu em busca do empate, mas o São Paulo soube se segurar para comemorar a vitória no clássico e a vaga na Libertadores.

(Com Estadão Conteúdo)

Publicidade