Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

São Paulo aumenta cobrança por Copa Sul-americana

Diretoria do clube aposta na competição para encerrar o jejum de títulos

Desde que chegou ao São Paulo, o técnico Ney Franco avisava que gostaria de ser cobrado para conquistar títulos já nesta temporada. Embora tenha se acostumado a vencer, o time do Morumbi não levanta uma taça desde 2008, quando levou o Brasileiro. Neste ano, além da disputa do Nacional, no qual o Tricolor está a 13 pontos do primeiro colocado Atlético-MG, a equipe ainda atua na Copa Sul-americana.

Embora esta não seja a principal competição do continente, a chance de conquistar o título e, consequentemente, uma vaga à Libertadores, torneio que muito agrada o torcedor são-paulino, seduz. Além disso, há o fato de o clube ser o único dos quatro grandes paulistas que ainda não foi campeão nesta temporada. Assim, o elenco já aceita tratar a Copa com o mesmo valor que dá ao Brasileirão. ‘O foco é nas duas competições, temos que brigar pelo título nas duas’, avisou o meia Maicon.Na primeira partida pela Sul-americana, o São Paulo adquiriu boa vantagem ao bater o Bahia, em Salvador (BA), por 2 a 0. Antes de voltar à jogar pela competição – dia 21 de agosto, o time paulista recebe o Tricolor de Aço no Morumbi -, a equipe do técnico Ney Franco enfrenta o Náutico, nesta quarta-feira, nos Aflitos, e a Ponte Preta, sábado, em casa, pelo Brasileirão.

Nesta competição, o time paulista sofreu duas derrotas em seguida, para Fluminense e Grêmio. Atual sétimo colocado na competição, o Tricolor precisa tirar os seis pontos que tem de desvantagem para o G-4. Após o resultado com o time gaúcho, Ney já afirmara que a possibilidade de colar nos líderes ficará para o segundo turno.

Desta forma, Maicon endossou o discurso e, por enquanto, pensa na reação no Nacional. ‘Enquanto não chegar a Sul-americana, temos que pensar no Brasileiro, pois precisamos subir na tabela. Depois disso, pensaremos na Sul-americana. São dois campeonatos importantes para conseguir uma vaga na Libertadores, então vamos lutar até o fim’, avisou.

(Com agência Gazeta Press)