Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

São-paulino, Daniel Alves visita CT a convite de Ceni e ganha camisa

Por Da Redação - 19 jun 2012, 13h48

Um dia antes de decidir seu destino na semifinal da Copa do Brasil, o São Paulo recebeu o atual campeão da Copa do Rei, competição similar à Copa do Brasil na Espanha. Atendendo a um convite de Rogério Ceni, Daniel Alves, do Barcelona e da Seleção Brasileira, visitou o CT da Barra Funda e ganhou uma camisa de seu clube do coração.

A aparição do astro foi atendendo a um convite de Rogério Ceni, que foi recepcionado pelo brasileiro durante sua visita ao Barcelona em fevereiro. Nesta terça-feira, Daniel conversou com Julio Baptista, que se trata no Reffis, Luis Fabiano, Rogério Ceni, Cícero e Lucas.

O jogador ainda abriu um sorriso ao ser fotografado com a camisa 2 do Tricolor e seu nome escrito. ‘Estou muito feliz, né? Foi um presente do Rogério e do São Paulo para mim. Agradeço a todos pelo carinho e recepção que tiveram comigo. Sem dúvida estarei com esta camisa amanhã (quarta-feira) na hora do jogo contra o Coritiba’, prometeu.

Durante o papo com os atletas, o lateral direito falou do sucesso e dos treinos do Barcelona entre elogios aos colegas Messi, Xavi e Iniesta. Tudo muito à vontade. ‘É uma retribuição da atenção que dei para o Rogério lá em Barcelona. O São Paulo é um clube pelo qual tenho um carinho especial, sou torcedor. É uma felicidade e alegria muito grande estar aqui e reencontrar amigos’, comentou, prometendo retribuir reforçando a torcida nesta quarta-feira.

Publicidade

‘Tenho um monte de amigos no clube e sou torcedor também. Respeito o São Paulo pela organização que tem e pela intenção de formar jogadores. É um dos maiores clubes do Brasil e espero que tenha toda sorte do mundo. Certamente estarei na torcida’, assegurou, ciente de que o time só não será finalista se perder por mais de um gol de diferença ou for derrotado por 1 a 0 e fracassar nos pênaltis.

No futuro, Daniel Alves espera não ser apenas torcedor do clube do Morumbi. ‘É um sonho que tenho (jogar no São Paulo) e não escondo. Sempre deixei claro que, se voltasse ao Brasil, eu gostaria de jogar no São Paulo e no Bahia. São dois times pelos quais tenho um carinho enorme. O São Paulo por eu ser torcedor e o Bahia por ter sido onde tudo começou’, explicou.

Publicidade