Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Santos: sem Neymar, sem técnico, e sem Robinho

Clube não chegou a acordo financeiro com o Milan, que pediu R$ 29 milhões

Por Da Redação 10 jul 2013, 17h46

A diretoria do Santos divulgou um comunicado no fim da tarde desta quarta-feira para informar que desistiu de contratar Robinho nesta janela de transferência. O clube, Robinho e Milan “tentaram chegar aos valores e condições que possibilitassem a transferência, mas, mesmo com o esforço de todos os lados, não foi possível alcançar os números”.

Leia também:

Robinho briga com técnico e é expulso do treino do Milan

Flamengo desiste de contratar Robinho: o Milan pediu muito

De acordo com a diretoria do Santos, a soma da operação para que Robinho voltasse à Vila Belmiro, entre pagamento ao time italiano e os salários do atleta, está distante da realidade do futebol brasileiro. O Santos havia dado a transação como impossível, mas mudou de postura na quinta-feira, quando a advogada do jogador, Marisa Ramos, se reuniu com a diretoria do Milan, que aceitou reduzir valores.

Leia também:

Pato e Robinho pediram para deixar o Milan, diz dirigente

Continua após a publicidade

Milan pode pedir 3 atletas do Santos para liberar Robinho

O pedido inicial do Milan seria de 10 milhões de euros (cerca de 29 milhões de reais) pela liberação do jogador. A esperança do Santos, porém, era que o Milan levasse em consideração que em dezembro Robinho já poderá assinar pré-contrato com um novo clube, e baixasse o seu pedido para um valor em torno de 6 ou 7 milhões de euros (entre 17,3 milhões e 20,3 milhões de reais), considerado razoável pelo Santos, que acabou de vender Neymar.

Acompanhe VEJA Esporte pelo Facebook

Siga VEJA Esporte pelo Twitter

Aos 29 anos, Robinho foi reserva do Milan durante quase toda a temporada 2013, quando disputou 27 partidas, e marcou apenas dois gols. Formado nas categorias de base do Santos, Robinho deixou o clube em 2005, com a conquista de dois títulos do Campeonato Brasileiro, em 2002 e 2004. Ele retornou em 2010, por empréstimo, e venceu o Campeonato Paulista e a Copa do Brasil.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade