Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Santos melhora no fim e vence The Strongest na Vila

Por Demétrio Vecchioli

São Paulo – A expectativa era de uma goleada do Santos sobre o The Strongest, nesta quinta-feira, na Vila Belmiro, na última rodada da fase de grupos da Libertadores. Mas a atuação dos donos da casa não foi das melhores contra um time preocupado apenas em se defender. Menos mal que Alan Kardec e Neymar mais uma vez resolveram. O centroavante entrou no segundo tempo e abriu o placar aos 40 minutos. Pouco depois, o craque fez das suas, marcou belo gol, e decretou os 2 a 0.

O resultado deixa o Santos com 13 pontos, classificado como primeiro do Grupo 1 da Libertadores. A vitória dos santistas também permitiu que o Inter, que empatou com o Juan Aurich no Peru, avançasse de fase em segundo.

O JOGO – Apesar da amplo domínio na posse de bola, o Santos assustou pouco na primeira meia hora de jogo. Com o The Strongest feliz pelo empate (aos 19 minutos o goleiro Vaca recebeu amarelo por fazer cera) e fechado no campo de defesa, os santistas tinham dificuldades em passar pelas famosas duas linhas de quatro dos bolivianos.

O Santos só começou a levar mais perigo depois dos 30 minutos, mas pecou nas finalizações. Em duas vezes, os santistas pararam em Vaca. Aos 34, Neymar bateu falta com perfeição, no ângulo, mas o goleiro salvou com a ponta dos dedos. Outra grande defesa só aos 44, numa batida forte de Ganso que Vaca espalmou no reflexo.

Em outras duas oportunidades, o goleiro contou com a sorte. Aos 36, Juan cruzou, Dracena desviou e Borges, de primeira, chutou forte e carimbou o travessão. A bola voltou no goleiro e ele afastou o perigo. Depois, aos 40, Elano levantou na área, Edu Dracena cabeceou e Cristaldo salvou de cabeça, em cima da linha, impedindo o gol certo.

Apesar do desempenho frustrante no primeiro tempo, o Santos voltou do intervalo com a mesma formação, com Henrique na direita e Elano atuando mais recuado. O diferencial era Neymar, que quase fez golaço em duas oportunidades. Numa, atravessou todo o campo de ataque pela esquerda, tentou dar uma de Messi ao encobrir o goleiro, mas mandou para fora. O lance mais bonito, porém, nasceu de um cruzamento de Juan. Neymar matou no peito, virou uma bela bicicleta, mas Vaca pegou.

Vendo que o Santos tinha potencial para fazer muito mais, Muricy ousou. Tirou Henrique e colocou Alan Kardec no time. A substituição, porém, inicialmente não teve o efeito desejado e o Santos mais uma vez parou de criar. O próprio Alan Kardec, aliás, perdeu ótima chance, aos 37 minutos. Ele recebeu bola pingando na cara do gol, encheu o pé, mas mandou por cima.

A compensação viria aos 40. Neymar cruzou da esquerda, Alan Kardec resvalou de cabeça e abriu o placar. O gol foi o segundo dele na Libertadores, o segundo decisivo, uma vez que ele também fez o do empate contra o Internacional em Porto Alegre.

Ainda havia tempo também para Neymar brilhar. Aos 42, ele tabelou com Borges, recebeu entre dois marcadores, adiantou a bola, e tocou na saída do goleiro. O gol foi o quinto dele em seis jogos desta edição da Libertadores.

FICHA TÉCNICA:

SANTOS 2 X 0 THE STRONGEST

SANTOS – Rafael; Henrique (Alan Kardec), Edu Dracena, Durval e Juan; Adriano, Arouca (Ibson), Elano (Felipe Anderson) e Paulo Henrique Ganso. Neymar e Borges. Técnico – Muricy Ramalho.

THE STRONGEST – Vaca; Parada, Marchesini, Méndez e Torrico; Soliz, Reyes (Ramallo), Chumacero e Cristaldo; Pablo Escobar e Melgar (Lima). Técnico – Eduardo Villegas.

GOLS – Alan Kardec, aos 40, e Neymar, aos 42 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO – Julio Quintana (PAR).

CARTÕES AMARELOS – Adriano, Henrique, Parada, Vaca e Reyes.

RENDA – R$ 364.650,00.

PÚBLICO – 11.761 pessoas.

LOCAL – Estádio da Vila Belmiro, em Santos.