Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Santos leva aula de futebol do Barça e dá adeus ao tri no Mundial

O Barcelona deu um show de bola e atropelou o Santos por 4 a 0 na decisão do Mundial de Clubes, disputada neste domingo em Yokohama, no Japão.

O craque argentino Lionel Messi, que foi eleito o melhor jogador da competição, foi o grande nome da partida ao marcar o primeiro e o último gol do jogo, aos 16 do primeiro tempo e aos 38 da etapa final.

O meia Xavi anotou o segundo, aos 23, e Cesc Fábregas acabou com as esperanças do Santos logo antes do intervalo, ao dar uma vantagem de 3 a 0 para o Barça aos 44.

“Foi um partidaço desde o primeiro momento, fomos muito superiores. Foi lindo fazer estes gols, mas o mais lindo é o fato de conquistar mais um título. Estamos fazendo história”, comemorou o Messi no fim da partida.

“Messi é um jogador diferente e especial. É importante que trabalhemos para que ele se sinta a vontade para ter mais grandes atuações como esta”, elogiou o técnico do Barça no fim da partida, elogiou o técnico do Barça Josep Guardiola.

Com a vitória, o clube catalão sagrou-se bicampeão da competição, após sua vitória na edição de 2009, na qual Messi já tinha sido decisivo ao marcar um gol na prorrogação ao superar por 2 a 1 os argentinos do Estudiantes.

Já o Santos, que já tinha conquistado dois títulos na época do rei Pelé, em 1962 e 1963, disse adeus ao sonho do tricampeonato.

Esta partida também consagrou a supremacia dos clubes europeus sobre os sul-americanos, já que o ‘velho continente’ lidera por 26 a 25 no número de títulos conquistados desde o início da competição.

Para tentar segurar os craques do Barcelona, o técnico do Santos, Muricy Ramalho, optou por um esquema de jogo cauteloso, com três zagueiros e a volta entre os titulares do veterano Léo, de 36 anos, no lugar do meia Elano.

Já o time catalão, como tinha anunciado nas coletivas de imprensa que antecederam a partida, monopolizou a posse de bola e não demorou para criar chances de gols.

A primeira surgiu aos 13 minutos de jogo, quando o goleiro Rafael fez uma defesa espetacular num chute de Messi. Logo em seguida, salvou o “Peixe” novamente, quando o meia brasileiro naturalizado espanhol Thiago Alcântara mandou uma bomba para o gol ao aproveitar o rebote.

O Santos teve até uma oportunidade de abrir o placar no minuto seguinte, quando Borges sofreu uma falta na entrada da grande área. Neymar rolou para Ganso, mas o chute do meia passou à esquerda do goleiro Valdés.

O verdadeiro show do Barça começou aos 16, quando Xavi matou a bola de calcanhar e fez um lindo lançamento para Messi, que encobriu Rafael para anotar o primeiro gol do time catalão.

Aos 23, foi a vez de Xavi fazer um golaço, quando driblou o zagueiro Bruno Rodrigo após receber ótimo cruzamento do lateral brasileiro Daniel Alves e chutar rasteiro sem chances para o goleiro.

Aos 25, Messi fez uma linda tabela com o Fábregas, mas Edu Dracena cortou a bola antes do argentino dominá-la dentro da área.

O Santos tentou reagir no minuto seguinte, quando Borges foi lançado pela direita por Ganso, mas seu chute cruzado foi defendido por Valdés.

Muricy Ramalho tentou colocar o time mais à frente, colocando Elano no lugar do lateral Danielo aos 29.

Mesmo assim, o Barça continuou pressionando para fazer o terceiro, e Fábregas passou perto de deixar o seu quando bateu na trave aos 30, mas acabou conseguindo no último minuto do primeiro tempo, numa jogada confusa na qual Rafael tinha feito duas grandes defesas.

O ‘Peixe’ se soltou um pouco mais depois do intervalo e teve duas boas chances que saíram dos pés de Ganso.

Aos 9, deu um passe açucarado para Borges, mas Valdés saiu do gol a tempo para impedir a finalização do atacante.

Dois minutos depois, o meia roubou uma bola de Xavi e fez ótimo lançamento para Neymar, que acabou chutando por cima do gol.

O Barça também criou muitas oportunidades e acabou chegando ao quarto com Messi, que fez grande jogada individual aos 38, humilhando a defesa do Santos e finalizando para o gol vazio após driblar o goleiro Rafael.

Logo depois do apito final do árbitro, Neymar resumiu com muita lucidez o que tinha sido a partida: “Hoje aprendemos como jogar futebol”.

“O Barcelona parece uma máquina, tem jogadores fantásticos. Sabíamos que ele eram favoritos e mostraram isso em campo. Não se pode falar mais nada. Agora, temos que apredender com derrota, às vezes, no futebol, é preciso perder para ganhar depois”, completou.