Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Santos deve jogar sem Robinho contra Corinthians em SP

A estrela do time está com um edema na coxa esquerda e é mais um desfalque do time da Baixada Santista para o duelo de domingo, às 19h30, no Itaquerão

Classificação atual

1) Cruzeiro: 64 pontos

2) São Paulo: 59 pontos

3) Inter: 56 pontos

4) Fluminense: 54 pontos

5) Atlético-MG: 54 pontos

6) Grêmio: 54 pontos

7) Corinthians: 54 pontos

8) Santos: 46 pontos

9) Atlético-PR: 43 pontos

​10) Flamengo: 43 pontos

O Santos enfrentará o Corinthians fora de casa, no domingo, pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro, sem sua principal estrela, o atacante Robinho. Depois de marcar um gol e contribuir para os outros dois do time santista, em jogo válido pela Copa do Brasil, contra o Cruzeiro, na última quarta-feira, Robinho sentiu a coxa esquerda e pediu para ser substituído. A lesão, diagnosticada no dia seguinte como um edema muscular na parte posterior da coxa esquerda, é resultado de uma longa maratona de jogos pelo Brasileirão – e foi agravada pela intensidade do jogo contra o Cruzeiro na semifinal da Copa do brasil. Mesmo que a lesão tenha sido constatada como leve, a prevenção pela saúde futura do jogador deve ser motivo para que a estrela do Santos seja substituída por Leandro Damião no domingo.

Leia também:

Cruzeiro vai decidir a Copa do Brasil em casa, no Mineirão

Além de Robinho, o técnico Enderson Moreira ainda conta com mais três desfalques: David Braz, que já está há algum tempo fora dos gramados devido a uma hérnia, Thiago Ribeiro, que possui problemas gastrointestinais e perdeu muito peso, e Geuvânio, que lesionou o músculo reto femural (responsável pela extensão da perna e flexão da coxa). Por fim, o técnico ainda precisa ficar atento aos vários jogadores pendurados por cartão amarelo (Jubal, Cicinho, Dracena, Neto, Mena e Alan Santos). O time do litoral paulista tem 46 pontos (oito a menos do que o adversário do domingo no clássico) e ainda busca uma vaga na Libertadores – mas, para isso, precisaria ganhar a grande maioria dos seis jogos restantes e ainda torcer por tropeços dos líderes do campeonato.

(Com Estadão e agência Gazeta Press)