Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Salão de São Paulo: a história da indústria automobilística dentro do Anhembi

Das doze montadoras que participaram do primeiro salão, realizado em 1970, apenas seis ainda existem

A cada dois anos, em outubro, o Salão do Automóvel de São Paulo, considerado o maior evento automobilístico das Américas depois do Salão de Detroit, nos Estados Unidos, abre suas portas. O palco é o mesmo desde a 7ª edição, em 1970: o Pavilhão de Exposições do Anhembi, erguido justamente para abrigar o Salão. Mas o local não acompanhou a evolução dos carros que exibe: já não consegue mais comportar a mostra, tem estrtuta obsoleta e impõe ao visitante um verdadeiro castigo – o calor que emana do seu teto em metal torna qualquer caminhada um martírio para quem quer ver as novidades da indústria. Isso parece não importar para as multidões que visitam o evento – e não deverá ser diferente a partir desta quarta-feira, quando o Salão abre as portas ao público. A expectativa de visitantes até 4 de novembro é de 750.000 pessoas. Os ingressos mais baratos, para o primeiro dia, custam 45 reais.

Leia também:

Todas as novidades do Salão do Automóvel de São Paulo 2012

Como chegar, o que ver e o mapa das atrações no Anhembi

Onix, da GM, terá versões entre R$ 29.900 e R$ 41.900

Em 1960, em sua primeira edição, o país abrigava doze fabricantes de veículos. Hoje são 42 marcas, catorze delas com fábricas no país. E daquelas doze montadoras do primeiro salão, apenas seis ainda existem: Ford, General Motors, Scania, Toyota, Volkswagen e Mercedes-Benz – esta última produz apenas veículos de carga e transporte por aqui. O restante ou foi adquirido por outra empresa ou desapareceu. Hoje, o mercado automobilístico brasileiro caminha para superar a marca de 3 milhões de automóveis e comerciais leves vendidos por ano e 2,5 milhões de unidades produzidas. Há 50 anos, foram fabricados 133.041 automóveis e comerciais leves.

Leia também:

Hyundai HB20 terá nove versões: de 32.000 a 48.000 reais

Chevrolet Onix e Hyundai HB20: eles querem desbancar o Gol

Notícias sobre lançamentos, recall, test drives e mercado

Confira os fatos, montadoras e modelos mais importantes de cada edição do salão:

1960

– 1º Salão do Automóvel

– Realizado no Pavilhão da Indústria e do Comércio do Parque Ibirapuera

– Presença do presidente Juscelino Kubitschek, o principal entusiasta da indústria automobilística no país

– 12 expositores

– Público: 400.000 visitantes

1961

– Destaques: cupê Willys Interlagos, o primeiro carro esportivo lançado no país, Simca Chambord e o sedã Volkswagen 1200

1962

– O salão passa a ser bienal

– Destaques: DKW Fissore, Scania-Vabis L-75, o Karmann-Ghia e os utilitários Chevrolet Amazonas e Toyota Bandeirante

1964

– A indústria automobilística supera a marca de 1 milhão de veículos produzidos no país

– Destaques: Brasinca GT-4200 Uirapuru, Chevrolet Veraneio, Aero Willys 65 e Vemaguet Rio

– VW e Ford não participam

Mapa do Salão do Automóvel

1966

– Destaques: os luxuosos Ford Galaxie e Willys Itamarati Executivo, e o esportivo Puma GT

1968

– O último salão no Parque do Ibirapuera

– Estreias da Alfa Romeo e Chrysler

– Destaques: Chevrolet Opala, Ford Corcel e Galaxie LTD, Chrysler GTX e VW 1600

1970

– O salão inaugura o Pavilhão de Exposições do Anhembi

– Destaques: Chevrolet Opala SS, Dodge Charger V8, VW Variant e Karmann Ghia TC e TL, Alfa Romeo 2150, Ford Corcel GT e Ford Galaxie Landau

1972

– O evento reúne 236 expositores

– Destaques: Dodge 1800, Ford Maverick, Chevrolet Chevette, Puma GTB, VW SP-2 e o Kadykete, considerado o primeiro veículo elétrico nacional

1974

– Destaques: VW Passat de quatro portas, Fuscão 1600, Chevrolet Caravan e o Gurgel Itaipu elétrico

1976

– Crise mundial do petróleo

– Motores adaptados para o uso do álcool combustível

– Estreia da Fiat com o pequeno 147

– Destaques: Chevrolet Opala Diplomata, VW Brasília de quatro portas, e os fora de série Adamo, Miura, Santa Matilde SM-4 e GTM Malzoni

1978

– Oito milhões de veículos produzidos no país

– Destaques: Chevrolet Chevette de quatro portas, Santa Matilde SM 4.1, Alfa Romeo 2300 e o Dodge Polara automático

1980

– Crise na indústria automotiva nacional

– Lançamento do Gol, Voyage e Saveiro

1983

– Conhecido como o salão do álcool por conta dos vários lançamentos movidos a etanol

– Destaque: VW Santana

1984

– 320 expositores, sendo metade de autopeças

– Lançamento do Fiat Uno

– Destaques: carros conceito Ford Probe IV e VW Auto 2000

1986

– Ausência das grandes marcas nacionais por causa da crise

– Para evitar o fiasco, foram importados 59 veículos de vários países, entre eles uma Ferrari 328 e um Porsche 911

1988

– Salão marcado pelas inovações eletrônicas, com destaque para o sistema de injeção de combustível

– Destaques: VW Gol GTI, Chevrolet Monza EFI, Ford Escort XR3 e o Gurgel BR-800

1990

– 300 veículos, sendo 31 modelos estrangeiros, incluindo uma Ferrari F40 e um Ford Thunderbird

– Público de 711.000 visitantes

1992

– Salão marcado pela abertura do mercado para os modelos importados

– Destaques: Toyota Corolla e Hilux, Ford Explorer, Mitsubishi Eclipse, Pajero e L200

1994

– Surgimento dos carros populares: Gol 1.0 e Uno Mille

– Destaques: Ford Fiesta importado e o sedã Mondeo, Fiat Coupé e a perua Tempra, Chevrolet Corsa GSi e Astra

1996

– 300 expositores

– Público de 575.000 visitantes

– Destaques: Chevrolet Corsa Wagon, Fiat Palio Weekend, Ford Ka, Audi A3, BMW Z3, Porsche Boxster e Kia Besta

1998

– Queda nas vendas e encalhe de 200.000 veículos nas lojas

– 220 veículos expostos

– Instalação de fábricas da Audi, Honda, Mercedes-Benz, Mitsubishi, Renault e Toyota no Brasil

– Destaques: Audi TT, VW New Beetle, Mercedes-Benz Classe A, Peugeot 206, Toyota Corolla nacional, Land Rover Freelander

2000

– 300 veículos expostos

– Destaques: Ferrari Challenge, BMW Z8, Chrysler PT Cruiser, Ford Focus, VW Bora, Chevrolet Zafira

2002

– Lançamento do Ford EcoSport

– Destaques: Honda Fit, Citroën C3, Ferrari Enzo, BMW Z4, Audi A8, Porsche Cayenne e Honda Accord

2004

– Lançamento mundial do VW Polo Sedan

– Destaque: Chevrolet Meriva

2006

– Público de 600.000 pessoas

– Apreenssão de modelos da Lamborghini pela PF no Anhembi

– BMW Z4, Ford Mustang Shelby GT500, Ferrari 599 GTB Fiorano, Porsche Carrera GT, VW Eos

2008

– Realizado logo após o estouro da crise financeira e falência de bancos nos Estados Unidos

– 170 expositores

– Destaques: Pagani Zonda F (o carro mais caro à venda no país, na época), Ferrari F430 Scuderia, Fiat 500

– Público 625.330 visitantes

2010

– 26ª edição do salão marcou a passagem dos 50 anos do evento

– Ano marcado por recordes da indústria automobilística nacional em vendas e produção de veículos

Destaques: Audi R8 Spyder, Bugatti Veyron Grand Sport, Bentley Continental Supersports e GTbyCitroën