Clique e assine a partir de 9,90/mês

Rússia recorrerá da suspensão imposta por agência mundial antidoping

A decisão de banir o país das grandes competições mundiais, caso dos Jogos Olímpicos e da Copa do Mundo, será questionada na Corte Arbitral do Esporte

Por EFE - Atualizado em 27 dez 2019, 14h29 - Publicado em 27 dez 2019, 14h28

A Rússia rejeitou nesta sexta-feira a decisão da Agência Mundial Antidoping (Wada) de punir o esporte do país com quatro anos de suspensão de competições internacionais, como os Jogos Olímpicos e a Copa do Mundo de futebol. As autoridades do país apresentarão um recurso contra a decisão à Corte Arbitral do Esporte (CAS), no início de 2020. “Hoje, dentro do prazo previsto, enviamos documentos à Wada, entre eles uma notificação sobre o repúdio às sanções”, disse em entrevista coletiva Yuri Ganus, diretor da Agência Antidoping Russa (Rusada).

O próprio Ganus era contrário ao recurso. “Mantenho uma posição crítica sobre a decisão do Conselho de Supervisão. Na minha opinião, não há praticamente nenhuma chance de ganhar o recurso no tribunal”, opinou. Como já declarou em outras ocasiões, o dirigente advertiu que o recurso pode até mesmo levar a um endurecimento da sanção adotada.

A decisão de recorrer contra a sanção foi tomada em 19 de dezembro pelo Conselho de Supervisão da Rusada, que agiu de acordo com os anúncios feitos pelo presidente russo, Vladimir Putin, pelo Ministério dos Esportes e pelo Comitê Olímpico Russo. Durante a recente entrevista coletiva anual, Putin disse que a decisão da Wada não corresponde ao “senso comum” ou ao “direito internacional”. “Nunca tinha ocorrido algo igual na história da humanidade em qualquer sistema jurídico, e espero que nunca mais volte a acontecer. Penso que isto nos dá todos os motivos para assumir que esta decisão é, infelizmente, de natureza política”, argumentou.

Publicidade