Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Roth diz que antecipou anuncio para não atrapalhar semana pré-clássico

Depois de treinar a equipe pela segunda vez nesta terça-feira, Celso Roth foi até a sala de imprensa no Estádio Olímpico anunciar sua demissão do Grêmio. A decisão já havia sido tomada há um tempo, segundo o próprio treinador, e só seria revelada no dia 5 de dezembro, após o término do Campeonato Brasileiro. O pronunciamento foi antecipado para evitar que as especulações atrapalhassem a preparação do time para o Gre-Nal deste domingo.

‘Eu quero comunicar que vou cumprir meu contrato, que vai até 31 de dezembro, mas não continuarei o ano que vem. Foi uma decisão tomada por mim há certo tempo, comuniquei a direção e decidimos que esperaríamos para explaná-la. Mas o fala fala começou a incomodar e achei melhor contar agora, até para o torcedor também já ter uma situação clara e definida’, declarou.

Apesar de Roth afirmar que a decisão de se demitir já havia sido tomada com certa antecedência, ela parece só ter acontecido nesta segunda-feira, quando seu empresário Jorge Machado se reuniu com a cúpula gremista no Olímpico. No domingo, após o empate em 2 a 2 com o Atlético-GO, o treinador se mostrou otimista sobre uma renovação. Ele nega que as vaias que ouviu das arquibancadas, na ocasião, tenham lhe influenciado.

‘Se a reação do torcedor pesasse em alguma coisa, eu já tinha parado há muito tempo. Foi um conjunto de coisas. Nós fomos contratados para um propósito, as coisas seguiram seu caminho até determinado ponto, mas depois não deu mais certo. O Grêmio segue seu caminho, assim como eu. Foi bom que terminou sem trauma nenhum, e não poderia ser diferente pelo nível de inteligência da direção do clube’, explicou o comandante.Os elogios aos diretores gremistas pararam por aí. Roth não quis listar os motivos que o fizeram se desligar do Tricolor, mas concordou que as declarações dos dirigentes sobre dispensas ao longo do campeonato atrapalharam sua equipe. ‘A gente tem que ter muito cuidado com isso, principalmente em reta final de campeonato, na qual o time ainda lutava por algo mais’.

O ‘algo mais’ seria a vaga na Libertadores, que não veio, mas Celso Roth faz questão de reiterar que seu objetivo inicial foi alcançado: evitar o rebaixamento do Grêmio. Quando contratado, em agosto, o clube flertava com as últimas posições da tabela.

‘Estávamos em uma situação perigosa e alcançamos a vaga para a Sul-americana, que não é grande coisa para quem conquista, mas é um problema para quem não conquista. Poderia ter sido melhor, mas alguns fatores extras impediram a gente de chegar onde gostaríamos’, analisou o treinador, que à frente do Grêmio venceu dez partidas, empatou quatro e perdeu outras dez.

O 11triunfo Roth espera que venha no domingo, no clássico com o Internacional. O treinador garante estar focado para a partida que pode impedir o rival de conquistar uma vaga para a próxima Copa Libertadores. ‘Eu não tenho nada a ver com o problema do Inter, com todo o respeito. O Grêmio tem que vencer por si. Queremos fazer um bom jogo, queremos que a equipe saia desse marasmo que se encontra há dois jogos e que faça uma partida do nível do Grêmio. Torço e trabalharei para isso acontecer’.

Sobre o futuro, Roth não fala. ‘Mesmo que tivesse algo, não revelaria agora’, mas o treinador é capaz de fazer uma previsão: ‘Vou voltar ao Grêmio, e para treinar o time na nova Arena’, finalizou.